O educador Albert Einstein

Para a mente de muitas pessoas, o grande Albert Einstein era um físico genial que contribuiu para a ciência e para o desenvolvimento da Física de forma espetacular. Porém, há uma lado dele que era também muito desenvolvido e precisa ser explorado, ele era muito sábio e um verdadeiro educador.

Para a mente de muitas pessoas, o grande Albert Einstein era um físico genial que contribuiu para a ciência e para o desenvolvimento da Física de forma espetacular. Porém, há uma lado dele que era também muito desenvolvido e precisa ser explorado, ele era muito sábio e um verdadeiro educador. Ele escreveu livros e textos muito interessantes que não tratavam de Física pura, e isso faz dele um físico mais que especial, um físico inesquecível.

Uma de suas frases extremamente sábias que mostram o seu lado educador é a seguinte: “Se você quer que crianças sejam inteligentes, leia contos de fadas para elas. Se você quer que elas sejam mais inteligentes, leia mais contos de fadas para elas”. Essa frase, apesar de curta, traz grandes ensinamentos, principalmente aos pais, que estão deixando de fazer com que seus filhos cresçam intelectualmente do jeito certo. Falo isso desta forma porque os filhos da atualidade estão crescendo sabendo muito mais do que os filhos das gerações passadas, porém, eles estão se transformando em meros repetidores de informações, não estão inovando, estão perdendo o encanto pelo desbravamento, pela curiosidade, pelos “porquês”, pelas coisas simples e singelas etc. A educação atual precisa ser urgentemente reformulada, pois estamos formando uma espécie de robôs decoradores de informações vastas e que, na grande maioria das vezes, estas informações não levam a muito coisa além de uma aprovação no ENEM.

Por que o Einstein sugeriu que se lesse mais contos de fadas para os filhos? Porque as coisas novas só podem surgir a partir de uma imaginação desenvolvida, de uma visão desprendida do óbvio. Os contos de fadas fazem as crianças viajarem por um universo totalmente particular e cheio de aventuras fantásticas. E lendo essas histórias para eles, certamente eles crescerão com um olhar mais aguçado e se tornarão mais inteligentes.

Mas por que não fazemos isso? Acredito que o principal motivo é o sistema no qual estamos inseridos, que força os pais a ensinarem aos filhos apenas o óbvio, e dessa forma apenas fazer o que todo mundo faz. Um pensamento comum na mente de algumas pais é achar que essas histórias para crianças são “batidas demais” e que não podem trazer algo de novo para seus filhos. Nessa hora eles se enganam redondamente! Aquilo que é batido para os pais não é para os filhos, pois essas histórias eles estão lendo ou ouvindo pela primeira vez, e não há beleza maior do que descobrir algo pela primeira vez. Isso é algo que tenho forte dentro de mim e pretendo ter esse pensamento por toda a minha vida, eu quero sempre descobrir algo pela primeira vez e me tornar desta forma um ser humano cada vez melhor e com mais recursos…

****

“Quanto mais sabemos, melhor vemos as coisas que nos rodeiam. Por outro lado, quanto melhor vemos as coisas, melhor a compreendemos. Se mantivermos os olhos e os ouvidos bem abertos, descobriremos sempre alguma coisa pela primeira vez”.

Jostein Gaarder 

Para desenvolver a criatividade é preciso ter tempo de pensar sobre a vida, sobre o mundo, sobre as possibilidades etc. O Einstein desenvolveu a teoria da relatividade através de muita imaginação e pensamento criativo. É importante ressaltar a ideia de tempo. Quando ele teve as suas ideias mais brilhantes, trabalhava no escritório de patentes e tinha muito tempo livre todos os dias, nesse tempo livre ele parava pra pensar sobre o universo e teve grandes insightsque mudaram a história da Física…

Ler para os filhos histórias infantis e contos de fadas, além de fazê-los criar prazer pela leitura, ainda tem um ingrediente a mais que é a proximidade física, o contato olho no olho, o cheiro, o abraço, o beijo. Não tem nada melhor do que ler para o seu filho uma história que ele adore e no final escutar: “Obrigado papai! Adorei essa história! Vou dormir pensando nela!…”. E dar um grande beijo carinhoso. Desta forma simples, você pode estar educando um novo Einstein para esse planeta! Não é fantástico?

Acredito que você ainda não parou para pensar sobre o que acabei de colocar e espero que esse pequeno texto lhe leve a uma boa reflexão. Ainda não tenho filhos, mas quando eu for pai quero ser assim com meus filhos. Vou ler para eles histórias que eles amem, e não que eu ame, isso é outro ingrediente fundamental. Nós não estamos nas suas mentes e aquilo que parece ótimo para nós, pode não ser para eles e devemos ter essa consciência. Devemos ler para eles, e não para o nosso reflexo no espelho, entende?

Vamos aprender um pouco mais com esse educador maluco chamado Albert Einstein? Ele não é apenas o homem da relatividade, do efeito fotoelétrico, da teoria de campos… Ele também é um grande educador, que deu a dica preciosa para criar novos meninos gênios! Aos que tiverem a sabedoria para acolher sua mensagem, a sementinha já está lançada. Que ela encontre terra fértil para germinar…

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Isaias Costa
Bacharel em Física. Mestre em Engenharia Mecânica e Psicanalista clínico. Trabalha como professor de Física e Matemática, mas não deixa de alimentar o seu lado das Humanas estudando a mente humana e seus mistérios, ouvindo seus pacientes e compartilhando conhecimentos em seu blog "Para além do agora", no qual escreve desde 2012.