Na última terça-feira, 1º, o navio cargueiro Felicity Ace, que pegou fogo em alto mar com quase 4 mil veículos de luxo a bordo, afundou a cerca de 170 quilômetros da ilha do Faial, nos Açores. Segundo a marinha portuguesa, a embarcação estava sendo rebocada, porém perdeu estabilidade.

O Felicity Ace emitiu um alerta de incêndio na manhã do dia 16 de fevereiro. Os 22 tripulantes do navio foram resgatados com vida. A embarcação que saiu da Alemanha com veículos das marcas Volkswagen, Porsche, Audi e Lamborghini, seguia urmo ao porto em Rhode Island, nos Estados Unidos. No entanto, ocorreu o problema antes de chegar ao destino final.

No dia 24 de fevereiro, o carguiro começou a ser rebocado, porém acabou perdendo estabilidade e afundou a cerca de 46 quilômetros fora dos limites da Zona Econômica Exclusiva de Portugal. Segundo a Marinha de Portugal, a profundidade da área é de cerca de 3 mil metros.

“No local registam-se alguns destroços e uma pequena mancha de resíduos oleosos, que está a ser dispersa pelos jatos de água dos rebocadores e que se encontra a ser monitorizada pela Direção de Combate à Poluição da Autoridade Marítima Nacional e pela Agência Europeia da Segurança Marítima (EMSA).”

A Marinha de Portugal também afirmou que está acompanhando a situação por causa da extensa mancha de óleo na região.

***
Redação Conti Outra, com informações de O Povo.
Foto destacada: HANDOUT / PORTUGUESE NAVY / AFP

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.