Embora os jantares de Natal sejam normalmente preparados em família, com a colaboração de todos os presentes, em certos casos algumas pessoas acabam ficando sobrecarregadas. Muitas vezes, é um prazer para o anfitrião providenciar tudo, mas nem sempre é assim.

Essa é a história de Helen Robertson do Reino Unido. Uma mãe de dois filhos que decidiu que a coisa certa a fazer era cobrar da ceia de Natal de seus convidados e até mesmo dos pequenos.

Foto: Damien McFadden

Ela disse ao The Sun que tomou essa decisão devido às contas que ela havia feito nos anos anteriores, alegando que acumulou dívidas de até $2.600 em festas anteriores. Isso não parecia certo para ela, considerando que ela chegava a fazer comida para pelo menos 12 pessoas no Natal.

“Não sou uma instituição de caridade e, embora adore entreter as pessoas, não é sustentável cozinhar uma refeição de Natal completa com todos os acompanhamentos para amigos e família. (…) Planejei uma refeição deliciosa em que todos recebem entrada, pratos principais, sobremesas, canapés e sanduíches, além de uma taça de champanhe ou suco”, contou Helen Robertson.

Foto: Damien McFadden

Como ela mesma disse, não é uma refeição simples e inclui todos os tipos de dieta para que, até seus parentes veganos possam fazer uma refeição em sua casa de que gostem. Então, Helen passou a cobrar até $75 se pedirem uma marca de um bom vinho tinto ou branco.

Para as crianças, o prato da véspera de Natal custará aproximadamente $15. Ela cobrou até de seus dois filhos. A mãe contou que quando ela cobrou o valor das crianças, um deles negociou 50% do pagamento se a ajudasse a lavar a louça naquele dia.

Foto: Damien McFadden

Ela diz que os preços são semelhantes aos praticados pelos hotéis da região, considera que seu pedido não é irracional. As reações que Helen recebeu de seus convidados foram variadas. Alguns acharam os valores justos e não tiveram problemas, enquanto outros se recusaram a ir para o jantar.

Sem dúvida é uma decisão um tanto complicada de conversar, mas o importante é chegar a um acordo entre os integrantes da família. O que você acha sobre a decisão de Helen? Você faria o mesmo?

Com informações de UPSOCL

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.