Muitas vezes, as pessoas que dispõe de menos recursos materiais acabam sendo as mais generosas, se mostrando dispostas a compartilhar o pouco que tem com aqueles que precisam de uma mão estendida. Isso talvez se dê porque essas pessoas conhecem muito bem a angústia de serem ignoradas ou negligenciadas nas suas dores e necessidades.

Portanto, não é incomum ver pessoas em situação de rua dividindo seu alimento com cães nas mesmas condições. Muitas vezes, o cão é a única fonte de carinho e acolhimento daquela pessoa, e vice e versa. Nessas situações, o homem e seu companheiro de quatro patas animal estabelecem um vínculo emocional tão forte e poderoso que talvez fuja à compreensão dos que vivem cercados de privilégios.

Recentemente, um caso que ganhou a internet se mostrou um ótimo exemplo dessa conexão entre a população de rua e os cachorros. De acordo com diversos relatos que passaram a circular nas redes sociais, um homem sem-teto ordenou que as pessoas que passavam por seu cachorro calassem a boca enquanto o animal dormia.

“Ontem uma pessoa na rua me parou e disse ‘ei, não grite, o bebê está dormindo'”, relatou um internauta nas redes sociais, sendo compartilhado por muitos meios de comunicação.

O engraçado é que, assim que a pessoa encarou o “bebê” ao qual o morador de rua se referia, descobriu que se tratava na verdade de um cachorro que repousava tranquilamente com uma chupeta na boca em um ‘bercinho’ improvisado em um velho carrinho de supermercado.

A foto que ilustra o relato do internauta viralizou nas redes sociais e rendeu piadas e memes, mas também fez muita gente ter uma mínima noção do quão forte pode ser o amor entre dois seres que se encontram em situações adversas, lutando pela sobrevivência.

***
Redação Conti Outra, com informações de UPSOCL.
Fotos: Reprodução.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.