Na pandemia do Covid-19, as mulheres enfrentam dois medos: o vírus e a violência

Conheça o cenário em que as mulheres enfrentam por conta do isolamento social e como registrar a denúncia.

Elisangela Siqueira

Por conta do confinamento causado pela pandemia do Covid-19, as mulheres enfrentam um duplo medo: um vírus assustador e a violência doméstica.

Pesquisas apontam que as denúncias de violência doméstica cresceram em todo país neste período de isolamento social, mesmo com a queda de registros telefônicos em todos os estados. Esse fato se deu por conta de o medo da mulher realizar a denúncia com o agressor presente.

De acordo com um levantamento realizado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública – FBSP, o número de denúncias de violência contra a mulher cresceu principalmente em seis estados brasileiros em comparação à 2019, são eles: São Paulo, Acre, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Pará.

São dados preocupantes e alarmantes para uma sociedade que já é recheada de preconceitos e violência. Para atentar a população sobre esse crescimento, diversos Institutos, Empresas e Militantes criaram conteúdos para diversos veículos e mídias sociais que demonstram o que é considerado violência doméstica e com o objetivo de conscientização e, em casos mais sérios, de denúncias.

Para denunciar, ligue para o número 180. Este serviço público e gratuito é uma Central de Atendimento à mulher em situação vulnerável e o seu registro é realizada de forma anônima/confidencial. Caso você esteja em outro país, consulte o número de telefone para denúncias clicando aqui: https://www.gov.br/mdh/pt-br/navegue-por-temas/politicas-para-mulheres/ligue-180.

E é possível realizar a denúncia também pelo 190 – Polícia Militar, serviço público e gratuito.
E para você que ainda não conhece sobre o assunto, deixamos como dica fundamental o site do Instituto Maria da Penha, organização sem fins lucrativos (ONG) lançada em 2009, que tem como um dos propósitos elevar a qualidade de vida física, emocional e intelectual das mulheres. Para conhecer, é só clicar aqui:

https://www.institutomariadapenha.org.br/quem-somos.html.

Acreditamos em um mundo justo e de igualdade. Estamos lutando para o melhor e pedimos atenção à assuntos importantes como este.

***

Acesse também o site: http://www.apsicanalistaonline.com.br/.
E-mail: contatoapsicanalistaonline@gmail.com.

Psicóloga e Psicanalista responsável: Elisângela Aparecida Siqueira – CRP: 06/59103.
Texto: Rafael Henrique da Silva (Jornalista – MTB: 0089369/SP)
Photo by Claudia Wolff on Unsplash

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Elisangela Siqueira
Psicóloga com especialização em Psiquiatria e Psicologia da Infância e da Adolescência e em Psicoterapia Psicanalítica Breve. Mais de 10 anos de experiência. Atendimentos presenciais e online.