Mulher que encontrou cãozinho desaparecido recusa carro como recompensa: ‘Não seria justo’

A família tinha colocado o próprio veículo, um Passsat 1984, como recompensa pelo cãozinho desaparecido. Felizmente, a pessoa que o encontrou tinha sinsibilidade suficente para entender que boas ações não se vendem.

CONTI outra

Se você tem um cãozinho em casa e o ama como ele merece ser amado, sabe que se um dia ele simplesmente desaparecesse, você não mediria esforços para encontrá-lo. Pois não foi diferente com uma família de Taubaté, no interior de São Paulo, que por uma semana se angustiou sem saber por onde anadava o seu amiguinho de quatro patas. No desespero para descobrir o seu paradeiro, eles chegaram a oferecer o carro da família, um Passat, ano 1984, avaliado em R$ 3 mil, como recompensa para quem encontrasse Benji, o cãozinho da raça chihuahua.

Benji é um cão de 4 anos muito amado por sua família. Ele desapareceu no último dia 7, por volta do meio-dia, quando a família saiu para ir ao supermercado. Cerca de meia hora depois, o cachorro, que usava uma coleira, já não estava mais no quintal da residência.

O desaparecimento de Benji mobilizou uma verdadeira força-tarefa para encontrá-lo. Muitos cartazes foram espalhados pela cidade e uma campanha foi criada nas redes sociais em busca do animal. O caso virou notícia em diversos sites na internet, muito por conta da recompensa oferecida pela família a quem encontrasse o chihuahua.

Felizmente, a agonia da família teve fim no sábado, quando surgiu a notícia de que o Benji estava bem e em uma casa no mesmo bairro, Chácara Silvestre.

“Pela manhã, fui espalhar mais cartazes do Benji no bairro e uma mulher me chamou. Ela disse que havia um cachorro bem parecido no quintal da casa do seu inquilino. Chegamos lá e era ele”, conta o pintor Emerson Albissu da Silva ao UOL.

De acordo com Emerson, a pessoa que estava com Benji disse ter encontrado o animal na rua. Com Benji de volta em casa, Era chegado o momento de cumprir a promessa e entregar o veículo da família como recompensa à pessoa que encontrou o cãozinho. No entanto, Emerson conta que a mulher não aceitou o veículo.

“Eu já tinha separado a documentação para entregar o carro, mas a mulher disse que não seria justo aceitá-lo e eu ter que pagar pelo resgate do cachorro que é meu. Combinamos de depois fazer um churrasco para comemorar a volta do Benji para casa”, conta.

Ainda segundo Emerson, agora a família redobrou os cuidados com Benji e o cãozinho fica apenas dentro de casa para evitar que ele suma novamente.

***
Redação Conti Outra, com informações de UOL.
Fotos: Arquivo pessoal.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.