Em 2 de novembro de 2021, Varatha Shanmuganathan se tornou a pessoa mais velha a fazer um mestrado na York University, no Canadá. A mulher de 87 anos se matriculou na escola em 2019 para fazer um mestrado em ciências políticas e se formou com louvor após conduzir pesquisas sobre a guerra civil e os esforços de paz no Sri Lanka.

Varatha é originária do Sri Lanka e seus primeiros estudos de graduação foram realizados em uma universidade na Índia. Em 1990, ela se mudou para Londres, no Reino Unido, para ensinar inglês. Foi lá que ela complementou sua formação acadêmica fazendo Mestrado em Lingüística Aplicada.

Em 2004, Varatha decidiu se mudar para o Canadá para ficar com uma de suas filhas e depois de alguns anos estabelecida, ela soube que a Universidade de York oferece aulas gratuitas para idosos, então em 2019 ela se matriculou para fazer seu segundo mestrado, desta vez em Ciência Política.

Desta forma, Varatha quebrou o recorde da Universidade de York ao se tornar a pessoa mais velha a obter um diploma universitário nesta instituição e também transformou sua paixão pelo aprendizado em um novo diploma acadêmico, que inspirou milhares de pessoas no mundo.

Varatha disse que, embora tenha 87 anos, sente que a sua alma ainda é jovem e vibrante e que entre as suas actividades preferidas está brincar com os netos, dançar e jogar Scrabble. Além disso, ele comentou que embora pense que sua vida é como a de qualquer outra pessoa, a obtenção desse diploma e registro na Universidade de Ontário foi muito especial.

“Foi interessante. Em 1º de novembro, eu era uma senhora normal e comum que levava uma vida normal. No dia 2 de novembro, quando me formei, tudo mudou”, disse à CNN. Além disso, Varatha destacou que pesquisar a guerra civil no Sri Lanka e os esforços para alcançar a paz era muito importante para ela. “Este sempre foi o meu sonho, estudar política e obter um diploma superior na área e estou feliz por finalmente ter conseguido”, acrescentou.

“Sempre, no meu coração e na minha alma, tenho acalentado e nutrido a paz, a justiça, a igualdade e a democracia. Queria contar a história do meu país em alto e bom som para todas as gerações: todos devemos desejar a paz”, concluiu na entrevista.

Rhonda Lento, presidente da Universidade de York, parabenizou Varatha e especificou que ela “representa o melhor da Universidade de York: o acesso à educação, o compromisso de criar um ambiente inclusivo para todos e uma determinação inabalável para criar um ambiente melhor futuro. Ela vai, sem dúvida, inspirar outras pessoas a buscar o ensino superior e agir como um modelo poderoso para mulheres de todas as idades.”

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de Nation.
Fotos: Reprodução.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.