A árvore que tentava salvar era um sobreiro ou chaparro, uma árvore da família do carvalho, cultivada no Sul da Europa e a partir da qual se extrai a cortiça. O sobreiro é, juntamente com o Pinheiro-bravo, uma das espécies de árvores mais predominante em Portugal. O sobreiro é uma espécie não autóctone mas em perigo de extinção. O protesto da mulher enfrenta um projeto de desenvolvimento planejado há 3 anos.

Embora seja possível conviver nos espaços urbanos com a natureza, são cada vez menos os locais arborizados que vemos, e esses geralmente são trocados pelo cimento. É por isso que essa idosa, com a intenção de salvar o pouco do seu bairro, se agarrou a uma árvore que seria cortada para a modernização das ruas.

Renaciendo Talcahuano

Com determinação e um olhar poderoso, uma mulher com mais de 80 anos deixou sua casa ao saber que o último sobreiro da rua seria derrubado em seu bairro na cidade de Talcahuano, no Chile. O maquinário chegou pronto para fazer o dever de casa, mas a senhora não permitiu que uma única lasca da árvore fosse tocada.

Renaciendo Talcahuano

Segundo a BioBio, a árvore interrompeu parte de um projeto de desenvolvimento planejado há mais de 3 anos, que visa, entre outras coisas, pavimentar o terreno, implantar uma luminária e colocar novos arbustos na área.

No entanto, isso não convenceu a avó, que aos 80 anos viu a natureza ser destruída aos poucos. Aquela árvore que ele tentava salvar tem mais de 50 anos, não é nativa, mas sua espécie está em perigo de extinção e está protegida internacionalmente por ser uma das 8 árvores que mais gera oxigênio no mundo.

Renaciendo Talcahuano

A briga fez com que mais de um vizinho saísse de casa para ver o que estava acontecendo e um deles tirou fotos na hora, postando nas redes sociais pedindo ajuda para a senhora. Imediatamente, os cidadãos da cidade tornaram o protesto da avó viral e aquela árvore não era mais tão fácil de cortar.

Renaciendo Talcahuano

Nas redes, a idosa encheu-se de apoios pela sua bravura e soube-se que pelo menos conseguiu adiar o corte do sobreiro. De qualquer forma, a Diretoria de Operações do Município acredita que é categórico que o projeto já foi aprovado e que a árvore sairá em breve para iniciar a construção.

Com informações de UPSOCL

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







Ana, 20 anos, estudante de Artes Visuais na UNESP de Bauru. Trago aqui matérias que são boas de se ler.