A versão foi dada por Rosa Vicente de Azevedo, irmã de Margarida, em depoimento ao qual o UOL teve acesso. Inquérito instaurado pela Polícia Civil de São Paulo investiga se Margarida foi vítima de abandono de incapaz e se teria algum distúrbio psiquiátrico.
De acordo com o relato da irmã, houve uma escalada de violência em frente à mansão após o sucesso do podcast. Inicialmente, as pessoas que passam diariamente pelo local xingavam e até atiravam objetos no imóvel. “Em certo dia, ocorreu um disparo de arma de fogo que atingiu uma das janelas”, disse Rosa em depoimento no dia 11 deste mês.
Segundo Rosa, a irmã não se feriu no ataque e deixou a casa após o incidente. “Margarida não se encontra mais na residência, pois está temerosa pela sua vida e integridade física”, complementou.

Questionada pelos investigadores, ela negou que Margarida possua ‘problema de ordem mental” e se apresentou como responsável pelo sustento da irmã, incluindo alimentação, vestuário, calçados, dinheiro para compras e locomoção.

***

Para texto completo acesse Uol

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.