Nos últimos anos, os aplicativos de transporte foram incorporarados ao cotidiano das pessoas e, embora existam certos riscos e casos negativos, importa também ter em conta os casos de condutores que praticam atos muitos nobres, como é o caso de Brandon Gale, um motorista de 32 anos que trabalha com os aplicativos Uber e Lyft. Ele recentemente se tornou o herói de uma cliente depois de ajudá-la em uma situação perigosa.

Brandon vive em Rock Island, no estado de Illinois, Estados Unidos. Graças ao seu trabalho como motorista de aplicativo, ele acumulou muita experiência para lidar com todos os tipos de passageiros, dos mais amigáveis ​​aos mais hostis e, portanto, ele também esteve envolvido em situações boas, ruins e até perigosas.

Recentemente, Brandon passou por uma situação perigosa e relatou o caso nas redes sociais. Segundo ele, tudo começou a partir de uma notificação de viagem. Assim que aceitou a corrida, ele notou uma mensagem da passageira que o deixou sem palavras.

“Quando você chegar aqui, pode fingir que é meu namorado? Aja como se você me conhecesse e não como um motorista de Uber desconhecido.”, escreveu a passageira no aplicativo.

Brandon Gale e sua esposa Trish.

Diante dessa situação, Brandon decidiu parar seu carro por um momento antes de chegar ao endereço indicado pela passageira e retirar as placas que io idenrificam como motorista  do Uber e do Lyft.

Assim que chegou ao local , soube imediatamente que a mulher estava realmente em uma situação perigosa, pois era nítido o nervosrismo dela.  Assim que viu o carro chegando, ela imediatamente gritou bem alto: “Olá, meu amor!”

Além disso, Brandon percebeu que havia muita tensão entre a mulher e o homem que estava com ela, então o motorista desceu do carro, se aproximou deles e respondeu à mulher como se fosse seu namorado, de forma protetora.

Brandon Gale e sua esposa Trish.

Assim que os dois entraram no carro, a mulher agradeceu a Brandon por ter se comportado como seu anjo da guarda naquele momento e explicou que havia participado de uma feira com alguns de seus amigos, mas no final do evento, um homem passou a assediá-la. Segundo ela, o sujeito tem um histórico de violência e agressividade, então ela se sentiu ameaçada.

“Isso nunca deveria ter acontecido. Homens, aceitem a palavra ‘Não’. Sejam responsáveis. Nossos filhos aprendem com nosso comportamento e tratam as mulheres em suas vidas da mesma maneira que nós.”, disse Brandon.

***
Redação Conti Outra, com informações de Nation.
Fotos: Reprodução.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.