Morar em hospital tem sido saída para profissionais da saúde que não querem contaminar família

Uma vez aceita a proposta, só em um hospital de São Paulo, uma média de 80 profissionais, entre eles médicos, enfermeiros, auxiliares de limpeza e atendentes deverão "morar" no hospital até dia 10 de maio.

CONTI outra

Os profissionais da saúde estão na linha de frente no combate ao coronavírus. São eles que acolhem os doentes e fazem o primeiro diagnóstico. Nesse processo, ele entram em contato com o vírus quase que diariamente. Sabendo disso, e visando a segurança de suas famílias e da população geral, alguns hospitais optaram por manter os funcionários trabalhando sem voltar para casa.

Uma vez aceita a proposta, só em um hospital de São Paulo, uma média de 80 profissionais, entre eles médicos, enfermeiros, auxiliares de limpeza e atendentes deverão “morar” no hospital até dia 10 de maio.

“Na medida que os funcionários trabalham num ambiente de risco, eles voltam para suas casas com o risco de contaminar suas famílias, então, é uma medida radical diante do drama humanitário que nós estamos constatando, e o mundo todo está aprendendo a lidar”, explicou o superintendente da instituição, Samir Salman para o SBT.

A Itália teve mais de 5000 médicos contaminados, a Espanha teve mais de 4000. Precisamos nos lembrar que quando esses profissionais ficam doentes eles têm que se afastar do trabalho e eles, definitivamente, fazem muita falta.

Confiram o vídeo abaixo.

***

Com informações de SBT Interior.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.