Moradores de favela no Rio ‘arregaçam as mangas’ e higienizam ruas por conta própria contra o coronavírus

REDAÇÃO CONTI outra

A pandemia de coronavírus que assola o mundo parece ter surgido para jogar luz sobre todos as mazelas sociais do nosso país. Inclui-se aí a falta de saneamento básico em diversas regiões ‘menos privilegiadas’ do nosso território. Acontece que, nesses locais, a falta de acesso às condições de higiene pode facilitar a disseminação do novo vírus.

Cientes dessa realidade, os moradores da favela Santa Marta, em Botafogo, na Zona Sul do Rio, decidiram ‘arregaçar as mangas’ e trabalhar por conta própria na higienização da área.

Comunidade Santa Marta, em Botafogo, na Zona Sul do Rio — Foto: Reprodução/ TV Globo

O trabalho teve início na tarde do último domingo, dia 05. Os esforços dos moradores foram registrados em um vídeo que tem rodado na internet, expondo uma realidade dura: quando o Estado não age, a população é obrigada a dar o jeito que pode para se preservar.

Thiago Firmino, que é empreendedor e guia de turismo na favela, contou ao site G1 que os trabalhos de sanitização foram iniciados na parte alta da comunidade. Ainda de acordo com ele, a ideia surgiu com o exemplo do que viu na China.

Equipamentos de limpeza utilizam água sanitária; Empreendedor pede doações para melhora de produtos químicos — Foto: Thiago Firmino/Arquivo Pessoal

“Conversei com uns amigos meus, eles pagaram os equipamentos e eu comprei luva, materiais simples, e consegui algumas doações para materiais químicos, que vão acabar. A nossa favela é a primeira do Brasil sanitizada com os mesmos equipamentos da China, pelos moradores”, disse ele.

Thiago contou com a ajuda de empresários para conseguir doações de produtos mais eficientes para realizar a sanitização na favela, usando o quaternário de amônio como referência.

“O ideal era a gente usar quaternário de amônio de quinta geração. A gente não tem essa verba, a gente queria. Então a gente tá utilizando água sanitária, hipocloreto de sódio. A gente está precisando muito de apoio para comprar o quaternário de amônio, até para comprar mais EPIs pros voluntários”.

Ação de desinfecção na Vila Ipiranga, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio — Foto: Luciana Carneiro/Arquivo Pessoal

De acordo com Thiago, doações podem ser feitas entrando em contato com o telefone (21) 99177-9459.

***
Redação CONTI outra. Com informações de G1
Imagem de capa: Voluntários e moradores realizam sanitização na favela Santa Marta, no Rio de Janeiro — Foto: Thiago Firmino/Arquivo Pessoal

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




REDAÇÃO CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.