Milagre de Natal: Desconhecido salvou um bebê de 10 meses doando parte de seu fígado

“O cirurgião me disse que era um bebê de 10 meses (...) Quando fiquei sabendo disso, comecei a chorar (...) Tem tanta gente que pode fazer o mesmo que eu”, afirmou o doador.

CONTI outra

O Natal é uma data conhecida por unir famílias e, através da troca de presentes, materializar o carinho que seus integrantes sentem um pelo outro. Entretanto, muitos desses presentes não são materiais. E mais: vários não podem ser comprados.

O casal californiano formado pelos jovens Chad e Aileen Cooper, é um bom exemplo de pessoas que receberam no Natal um presente que dinheiro nenhum no mundo poderia pagar, a saúde de seu filho. Por meio da dopação de um órgão, uma pessoa desconhecida que estava a milhares de quilômetros de distância, devolveu a saúde ao filho de Chad e Aileen.

Foi Michael Speck que apareceu do nada para se tornar a pessoa que forneceria o fígado que o pequeno Jacob Cooper, de 10 meses, tanto precisava. O pequeno nasceu com atresia biliar, doença rara das vias biliares, e por isso precisava urgentemente de um transplante.

Chad e Aileen nunca imaginaram que um estranho fosse ser a pessoa que salvara Jacob. O homem morava a mais de 3.000 quilômetros de distância, mostrando que a distância não importa quando se trata de salvar uma vida.

Antes da aparição milagrosa de Michael Speck, a saúde do pequeno Jacob Cooper estava piorando. Dia após dia, sua situação estava se tornando mais preocupante. “Ele estava ficando cada vez mais doente (…) Ele foi hospitalizado com uma infecção antes do transplante, estava gravemente doente”, disse o Dr. Yuri Genyk, que trabalha no Hospital Infantil de Los Angeles, onde o bebê foi operado.

Dado o contexto dramático em que se encontravam, seu pai Chad rapidamente se ofereceu para ser o doador, mas os testes revelaram que ele tinha uma massa perto de sua pélvis que precisava ser vista imediatamente. Nem ele nem Aileen eram doadores adequados para seu filho. Quando já estavam desesperados, Michael Speck, de 64 anos, morador de Ohio, surgiu como o salvador.

“O cirurgião me disse que era um bebê de 10 meses (…) Quando fiquei sabendo disso, comecei a chorar (…) Tem tanta gente que pode fazer o mesmo que eu.”, afirmou Michael Speck, de acordo com a CBS.

Este homem, que com sua doação de fígado salvou a vida de uma criança, é um doador regular de órgãos0. Anos antes, ele já havia doado um rim a um ministro. A longo de sua vida, Michael aprendeu a valorizar a vida. Ele é pai e avô, então entende toda a preocupação e amor de Chad e Aileen por seu filho. Todos acabaram se conhecendo depois através do Zoom, e foi um momento emocionante para todos.

Esse é um autêntico milagre de Natal! Que mais pessoas entendam a importância de doar órgãos. Um gesto que salva vidas!

***
Redação Conti Outra, com informações de UPSOCL.
Fotos: CBS.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES




COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.