A moradora de rua Rosângela Sibele, que foi presa após furtar R$ 21,69 em alimentos para dar de comer e beber para para os cinco filhos, concedeu uma entrevista ao programa Brasil Urgente depois de deixar a prisão e contou que tem “o sonho de ser gente”. Rosângela passou 18 dias detida e teve a prisão revogada pelo ministro Joel Ilan Paciornik, do STJ (Superior Tribunal Federal), na última quarta-feira (13).

“Meu grande sonho é ser gente. Eu ainda não sei o que é isso, não sei o que é ser mãe, filha, irmã”, contou ela.

Rosângela, de 41 anos, é mãe de cinco filhos e vive há dez anos nas ruas de São Paulo. “Eu cheguei a mexer no miojo e no suco. Mas na verdade, o que eu coloquei na sacola foi uma lata de leite condensado e uma coca-cola de 600ml bem gelada. Na hora que eu estava saindo, a menina perguntou se eu não estava esquecendo nada. Eu estava entregando na mão dela, mas a viatura viu. Ela também chamou a viatura”, contou.

A mulher também explicou que é dependente química e que agora, quer focar no tratamento do vício. “Estou com acompanhamento no CAPS (Centros de Atenção Psicossocial), tomando medicação, indo no NA (Narcóticos Anônimos). Quero conversar com minha mãe, abraçar meus filhos, explicar isso. Quero pedir perdão à minha família. Entendi o que eu estava fazendo com minha família. Ninguém tem a obrigação de cuidar dos meus filhos, eu tenho. Por quê fiz isso com elas? Quero pedir perdão e ir para uma clínica”, disse.

Ainda durante a entrevista, ela relatou que ficou assustada com a viatura, jogou as coisas que havia pegado e saiu correndo. “Fiquei com medo de ser presa. Eu estava com fome, enfatizei que estava com fome”, afirma. Ela disse também que estava fazendo reciclagem nos últimos dias antes da prisão e que não estava roubando ninguém. “Eu não queria, não estou acostumada, não queria fazer. Eu só estava com muita fome, queria muito comer um miojo, estava doida para tomar um leite condensado e um refrigerante gelado. Não tenho dinheiro para isso”, completou.

A prisão de Rosângela teve grande repercussão e deixou milhares de brasileiros indignados. Nas redes sociais, internautas comentavam que não entendiam o porque negar a liberdade de uma mãe que furtou apenas R$ 21,69 para alimentar a família.

***
Redação Conti Outra, com informações de Agora RN.
Foto destacada: Reprodução/Youtube/Band.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.