Há alguns dias, um registro fotográfico comoveu a internet. Nele, um garotinho é visto resgatando uma árvore de Natal em meio aos entulhos de um lixão na cidade de Pinheiros, a 333 km de São Luís, no Maranhão.

O menino visto na foto é Gabriel Silva, de 12 anos. Ele está no 5º ano do Ensino Fundamental e sonha com dias melhores, longe do lixão. “Eu gosto de estudar pra ter um futuro. Quero ser jogador de futebol pra fazer uma casa para minha mãe”, disse ao G1.

Gabriel Silva, de 12 anos, que apareceu segurando árvore de Natal em foto no lixão no MA, tem o sonho de ser jogador de futebol. — Foto: Reprodução.

O reponsável pelo registro é o fotógrafo João Paulo Guimarães, que mora em Belém (PA). Em entrevista ao G1, ele contou como surgiu a fotografia que viralizou na internet: “Passei o dia com eles fotografando no lixão. E eu vi quando o Gabriel abriu o saco e puxou. Eu lembro disso como se fosse assim em câmera lenta, acontecendo na minha frente. E eu só virei e comecei a fotografar”.

Foto de menino com árvore de natal em lixão do Maranhão comove e viraliza — Foto: João Paulo Guimarães.

Depois de fazer o registro, o fotógrafo ficou bastante comovido e resolveu presentear Gabriel com uma árvoe de Natal nova. Além disso, criou uma campanha na internet para arrecadar cestas básicas para a família do menino.

Foto de menino com árvore de natal em lixão do Maranhão comove e viraliza; fotógrafo fez campanha por cestas básicas — Foto: Reprodução/Instagram.

A catadora de sucata Maria Francisca Silva, mãe de Gabriel, se disse surpresa com a repercussão da foto e contou que sua família tem sido ajudada por muitas pessoas.

“Fiquei surpresa dessa foto ter feito essa ‘viravolta’ na vida do meu filho e na nossa família. E fiquei feliz porque muitas pessoas ‘tá’ ajudando. A gente cata [sucata] porque não tem outro serviço e dá uma renda boa pra gente, boa no sentido de que dá pra gente sobreviver”, disse.

De acordo com a Defensoria Pública do Maranhão (DPE), cerca de 300 famílias sobrevivem diretamente do lixão, asssim como a família de Gabriel.

Cerca de 300 famílias vivem do lixão da cidade de Pinheiro, no Maranhão — Foto: Carlos Arte

Em resposta ao G1, o Governo do Maranhão enviou uma nota, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema), afirmando que o gerenciamento de resíduos é de responsabilidade das prefeituras e que criou um auxílio de R$ 400 para os catadores.

***
Destaques Psicologias do Brasil, com informações de O Povo.
Crédito da foto de capa: João Paulo Guimarães.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.