Nsanzimana Elie é um jovem de 21 anos que vive no país africano de Ruanda. Sua história de superação, divulgada através do canal Afrimax, tem inspirado muitas pessoas.

Ele é o sexto filho de sua família e ao mesmo tempo o primeiro a sobreviver. Todos os otros faleceram. Em meio a tanto desespero, sua mãe orou para que pudesse ter um filho, porque era algo que ela queria muito, além disso, estava cansada depois de viver tantas perdas seguidas. “Depois da perda dos mais velhos, ficamos desesperados. Oramos a Deus para ter outro filho e, felizmente, fomos abençoados com Elie. Agora eu aprecio meu filho como um presente de Deus do céu. Eu o amo muito”, disse sua mãe.

Quando Elie nasceu, sua mãe percebeu que suas feições eram incomuns, pois tinha uma cabeça pequena e características faciais excepcionais. Mas ela ficou muito feliz em segurar um bebê tão esperado em seus braços.

Elie nasceu com microcefalia, o que significa que a sua cabeça é menor que o normal devido ao subdesenvolvimento do cérebro.

Com o tempo, a mãe percebeu que o bebê não falava e que tinha dificuldade de aprendizado e concentração, por isso não podia ir à escola como as outras crianças. Ele também passava muito tempo na selva e tinha muito medo das pessoas, tanto que às vezes precisava ser contido com cordas. Os vizinhos o apelidarm com nomes bastante ofensivos.

“Sempre que ouço alguém assediar, insultar ou bater nele, eu realmente tenho um ataque cardíaco. Meu filho é inocente, nunca faz mal a ninguém e às vezes perco a paciência quando as pessoas o chamam de animal e não o tratam como um ser humano ”, disse a mãe.

Graças à mídia, especialmente à televisão, sua história alcançou muitas pessoas e a mãe recebeu apoio, muito amor e até doações para uma nova casa que construíram para ela.

Elie também foi admitido no Ubumwe Community Center (UCC), uma escola que ensina crianças com deficiência como ele. Lá ele aprende o básico, se alimenta e também socializa com seus colegas, outros meninos que não zombam dele e se divertem de forma saudável. “Deus faz milagres. Elie estava sendo ridicularizado e eu sempre tinha que socorrê-lo. No momento ele está na escola com seus colegas e estou muito feliz” , expressou sua mãe, segundo o The Standard. “A dor passou”, acrescentou ela, de acordo com a mesma fonte.

***
Redação Conti Outra, com informações de UPSOCL.
Fotos: Afrimax.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.