Meio milhão de abelhas foram encontradas mortas em três meses no Brasil

As abelhas são as principais polinizadores da maioria dos ecossistemas do planeta....e, sim, elas são vitais para o ecossistema.

REDAÇÃO CONTI outra

Casos de morte e sumiço de abelhas são cada vez mais frequentes nos Estados Unidos e na Europa desde o início deste século. No Brasil, estudiosos destacam episódios alarmantes a partir de 2005. E a situação agora parece ter atingido o seu ápice. Segundo levantamento da Agência Pública e Repórter Brasil, em três meses (de dezembro de 2018 a fevereiro de 2019), mais de 500 milhões de abelhas foram encontradas mortas por apicultores apenas em quatro estados brasileiros.

De acordo com estimativas de Associações de apicultura, secretarias de Agricultura e pesquisas realizadas por universidades, foram 400 milhões de abelhas mortas no Rio Grande do Sul, 7 milhões em São Paulo, 50 milhões em Santa Catarina e 45 milhões em Mato Grosso do Sul.

Especialistas e pesquisas laboratoriais dão conta de que o principal causador deste fenômeno é o contato com agrotóxicos à base de neonicotinoides e de Fipronil, produto proibido na Europa há mais de uma década. Esses ingredientes ativos são inseticidas, fatais para insetos, como é o caso da abelha, e quando aplicados por pulverização aérea se espalham pelo ambiente.

As abelhas são as principais polinizadores da maioria dos ecossistemas do planeta. Voando de flor em flor, elas polinizam e promovem a reprodução de diversas espécies de plantas. No Brasil, das 141 espécies de plantas cultivadas para alimentação humana e produção animal, cerca de 60% dependem em certo grau da polinização deste inseto. Segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), 75% dos cultivos destinados à alimentação humana no mundo dependem das abelhas.

A morte dos polinizadores por contato com os agrotóxicos pode ocorrer de vários modos. O mais comum é quando a abelha operária sai para a polinização. Muitas acabam morrendo na hora, outras ficam desorientadas e infectadas. A partir daquele momento elas tentam voltar a colmeia, mas muitas não resistem ao caminho. As que conseguem voltar acabam infectando toda colmeia — o enxame acaba morto em pouco mais de um dia.

De acordo com a Lei Federal 7.802/89, a Lei dos Agrotóxicos, quem deve fazer a fiscalização do uso são os órgãos estaduais. Portanto, todo problema decorrente do uso desses químicos deve ser informado às secretarias de Meio ambiente ou de Agricultura dos estados.

***

Leia também: Abelhas são declaradas os seres vivos mais importantes do mundo

***

Redação CONTi outra. Com informações de Revista Galileu

Photo by Thijs van der Weide from Pexels

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




REDAÇÃO CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.