Marido escreve livro com a história de suas vidas para sua esposa que perdeu a memória após parto

Semelhante à narrativa de o “Diário de uma Paixão”, essa história emocionante e verdadeira nos mostra a real essência do amor.

Ana Carolina Conti Cenciani

O casal Camre e Steve Curto passou e passa por uma situação que nunca imaginamos que seria possível na vida real, apenas nos filmes. Tudo começou quando Camre perdeu a memória após dar à luz: ela acordou sem saber quem o marido era, tampouco que havia acabado de ter um filho.

Havia ocorrido uma lesão cerebral que havia apagado todas as suas lembranças – assim como a capacidade de formar novas memórias. Mas, apesar de não saber quem Steve Curto era, ela sabia que o amava.

Toda a situação o inspirou a escrever o livro But I know I love you (“Mas eu sei que te amo”, em tradução livre), para ajudar a mulher a relembrar todos os dias e momentos mais importantes da sua vida.

Em entrevista ao programa Outside Source, da BBC, o casal, que está junto há dez anos, conta como tem sido essa jornada.

Steve Curto

A gravidez foi em 2012, e era o primeiro filho de Camre. Algumas complicações vieram no último trimestre da gestação e colocaram em risco a sua vida e a do bebê. Um quadro de pré-eclâmpsia, que evoluiu para eclâmpsia, acabou em uma cesárea de emergência no Hospital da Universidade de Michigan, nos EUA.

O filho do casal, Gavin John, nasceu um mês antes do previsto – apesar de prematuro, perfeitamente saudável. Mas Camre não teve tanta sorte.

Em seu livro, Steve conta que ela sofreu uma lesão cerebral grave provocada por fortes convulsões, um dos sintomas característicos da eclâmpsia, o que levou à falta de oxigenação prolongada no cérebro, resultando na “perda completa e irreparável da memória”.

“Camre teve perda total e permanente de memória, tanto de longo quanto de curto prazo. Ela não consegue se lembrar de nada do que aconteceu com ela no passado, e não conseguirá se lembrar de nada que acontecerá com ela a partir de agora. Ela não tem memória alguma – de qualquer coisa”, disse a neurocirurgiã responsável pelo caso, conforme um trecho do livro.

A médica também explicou que o caso de Camre era considerado raro e, para acalmar sua família, atestou algo que viria a se concretizar mais adiante: “É importante lembrar que a capacidade dela de amar não foi perdida. Nós amamos com o coração, não com a mente”.

De fato, Camre não se recorda (até hoje) dos momentos mais importantes da sua vida, embora tenha reaprendido a executar tarefas cotidianas.

“Ela não se lembra do nosso primeiro encontro, tampouco de como nos conhecemos. Do nosso casamento, ou do chá de bebê, da descoberta da gravidez… não se lembra dos momentos mais especiais das nossas vidas”, relata Steve.

Steve Curto

Mas, foi após algumas semanas do nascimento do filho, que Camre falou algo que tocou profundamente com o marido: “Um dia, estávamos sentados no sofá e ela me disse: Não sei quem você é, mas sei que eu te amo.”

A frase ecoou como um lampejo de esperança dentro de Steve. “Mesmo que ela não saiba quem eu sou, ela sabe que me ama. Isso é tudo que eu preciso. Isso é tudo que eu precisava ouvir.”

E Camre parece realmente não ter dúvidas quanto a isso: “Me mata não me lembrar do nosso casamento e das coisas (cotidianas). Mas o amor sempre esteve aqui, o sentimento no coração nunca foi embora, só a memória que foi apagada.”

Com essa nova forma de viver, inúmeras vezes, ela perguntava a Steve como se conheceram e o que já havia acontecido em suas vidas. E foi então que ele teve a ideia de compilar todas as memórias do casal em um livro, intitulado “But I know I love you”.

Steve Curto

No livro, produzido e lançado de forma independente em 2019, Camre encontra as respostas para todas as suas perguntas.

Mas ainda assim, não é nada fácil: “É difícil porque acabei de ler (o livro) de novo, já que obviamente não tenho lembrança de ter lido pela primeira vez”, desabafa Camre. “Se você ler o livro, saberá mais sobre a minha vida do que eu”.

Steve Curto

Infelizmente essa será uma consequência que Camre e Steve terão que lidar para o resto de suas vidas, mas saber que o amor ainda está lá nos conforta um pouco. O casal está se adaptando a essa nova forma de viver e a partir de agora, apenas o presente importa.

 

Com informações de BBC

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Ana Carolina Conti Cenciani
Ana, 19 anos, estudante de Artes Visuais na UNESP de Bauru. Trago aqui notícias que são boas de se ler.