Marido e mulher são diagnosticados juntos com câncer. Eles apoiaram um ao outro para vencer a batalha

"Foi como se o chão tivesse aberto aos meus pés. Ele tinha que lutar pela vida dele, e eu, pela minha (...). Mas, quando chegou segunda, acordei e escolhi levantar a cabeça para enfrentar o câncer com disposição, alegria e fé", diz Claudia Melo depois de ter sido diagnosticada.

Ana Carolina Conti Cenciani

Às vezes na vida você tem que enfrentar momentos de extrema dificuldade, que você preferia nunca viver. Embora às vezes não haja escapatória, é importante ter perto entes queridos, alguém que te apoie e fique do seu lado.

E foi o que aconteceu com esse casal de Ribeirão Preto que descobriu praticamente ao mesmo tempo que ambos sofriam de câncer. A notícia que mudou a vida da gerente de contas Cláudia Melo e do empresário Emerson Melo veio em julho de 2019.

Claudia Melo recebeu aos 47 anos um diagnóstico que ela nunca gostaria de ouvir: câncer. É mais complicado quando ela recebeu a notícia na mesma semana de que seu marido foi diagnosticado com a mesma patologia.

“O câncer fala mais de vida do que de morte, porque, apesar do câncer, você não morreu. Você tem chance. A forma como enxergo a vida mudou totalmente. Estava muito focada em trabalho, em ter, e de repente percebi que o mais importante é estar junto de quem você ama.”, conta Claudia ao G1.

Cláudia soube que sofria dessa doença após suspeitas em 2018, após um autoexame nas mamas. Em 2019 uma biópsia concluída confirmou o que temiam. Era um tumor de 8 centímetros que ameaçava se espalhar por seu corpo. Foram necessárias 16 sessões de quimioterapia antes de remover o tumor.

“O câncer de mama é perfeitamente curável, desde que esteja no estágio inicial, de até um centímetro. Quando vi o tamanho do meu, pensei que ia morrer mesmo (…). O que me machucava era pensar que a vida iria continuar independentemente de mim e que meus filhos iriam se formar, se casar, mas eu não iria participar.”, completa a mulher.

Tudo aconteceu enquanto ela acompanhava o marido Emerson Luiz, para ser tratado de um tumor descoberto em um de seus testículos. Ele necessitou de cirurgia de emergência e sessões diárias de quimioterapia.

“Foi como se o chão tivesse aberto aos meus pés. Ele tinha que lutar pela vida dele, e eu, pela minha. Naquele final de semana, fiz planos de morte. Fiquei imaginando até para quem doaria minhas roupas. Mas, quando chegou segunda, acordei e escolhi levantar a cabeça para enfrentar o câncer com disposição, alegria e fé”, diz.

Ao enfrentar câncer de mama, gerente de contas de Ribeirão Preto diz que pôs em prática exercício de autoestima — Foto: Marcella Cupaiuolo

Ela encontrou no marido a força de que precisava e, portanto, eles lutaram juntos. “Tenho uma família muito unida, onde todos se respeitam. Me sinto muito amada, tanto pela minha família quanto pelos meus amigos. Eu não sabia que era tão querida. Isso tudo faz uma diferença enorme”, completa a gerente.

Ao descobrir câncer de mama em Ribeirão Preto, Cláudia Melo diz que maior medo era perder a família — Foto: Cláudia Melo/Acervo pessoal

Ele venceu a doença primeiro e acompanhou-a até que ela estivesse saudável. Foi um longo caminho que eles enfrentaram juntos. Foram grandes guerreiros e juntos com o amor, conseguiram superar essa batalha! Longa vida ao casal!

Marido e mulher descobrem e enfrentam juntos o câncer em Ribeirão Preto — Foto: Marcella Cupaiuolo

 

Com informações de G1

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Ana Carolina Conti Cenciani
Ana, 19 anos, estudante de Artes Visuais na UNESP de Bauru. Trago aqui notícias que são boas de se ler.