A jornalista Maju Coutinho, que atualmente assume o posto de âncora do Jornal Hoje, foi o centro de uma grande polêmica devido a um comentário seu durante a edição de terça-feira (16) do noticiário vespetino da Rede Globo.

Na ocasião, Maju defendeu o lockdown e declarou para opositores: ‘o choro é livre’. O comentário gerou revolta em internautas, políticos e telespectadores, e muitos deles usaram as redes sociais para atacar a jornalista.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), disparou no microblog: “Do alto de sua arrogância global e de seu alto salário, Maju Coutinho defendeu lockdowns e debochou de quem precisa trabalhar para não passar fome. Segundo Maju, se você não pode ficar em casa, ‘O CHORO É LIVRE, É ISSO QUE TEM’. É esse o tipo de gente que nos ataca na GLOBO LIXO”.

Diante da repercussão do episódio, Maju Coutinho usou o espaço no jornalístico nesta quinta-feira para pedir desculpas publicamente.

“Anteontem, para reforçar a necessidade do isolamento social, eu usei, no improviso, uma expressão infeliz que precisava de um complemento para deixar bem claro o que eu queria dizer. Eu disse: ‘O choro é livre’. Com isso, eu quis dizer que por mais amargos que sejam as medidas de isolamento. Elas são necessárias para evitar o colapso do sistema de saúde”, disse Maju.

E completou: “Então eu reitero aqui o meu desejo, me desculpo pela expressão que usei anteontem e bola pra frente”.

***
Redação Conti Outra, com informações de Isto É.
Foto destacada: Reprodução/TV Globo e Globoplay.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.