Mães lançam livro com receitas das comidas preferidas de filhos desaparecidos: ‘Livro de receitas para a memória’

Como maneira de curar as feridas, um grupo de mães de filhos desaparecidos decidiu lançar um livro com as receitas das comidas preferidas deles. O nome do livro resume tudo: 'Livro de receitas para a memória’.

REDAÇÃO CONTI outra

Mirna Medina é uma mulher liberada, que parece que nada e ninguém pode detê-la. Ela perdeu o filho em 2014 vítima da violência em Sinaloa, norte do México. Ela passou três anos percorrendo o mato até encontrá-lo sem vida. “Meu tesouro”, disse ela ao El País. Desde então, tornou-se uma referência entre os parentes dos desaparecidos. Ele arrasta um grupo de mulheres, os rastreadores, pelas montanhas, que partem duas vezes por semana em busca da mesma coisa, “seus tesouros”. Lá, para sua cidade, Los Mochis, o nome de Mirna é sinônimo de coragem, ousadia.

No final do ano passado, Mirna decidiu com alguns de seus companheiros honrar os desaparecidos com um livro que compilava as receitas favoritas daqueles que não estavam mais lá. A idéia a encantou, mas o simples pensamento de preparar a comida favorita de Roberto, seu filho, lhe paralisou o corpo. A cozinha despertou muitas lembranças. “Eu finjo ser forte, mas estava com muito medo”, disse ela. Ela finalmente se animou e, junto com cerca de trinta membros do grupo, publicou um livro de receitas da memória.

“Está cozinhando algo para alguém que não está mais lá”, explica o fotógrafo espanhol Zahara Gómez Lucini, coordenador do projeto. A experiência foi dolorosa e terapêutica ao mesmo tempo, disse ele. Quando Mirna cortou o tomate, ouviu a voz do filho Roberto dizendo: “não tão grande, mãe, nem tão grande”. Ou imaginou-o em pé atrás dela, estendendo a mão para beliscar a carne dourada na panela. “Ele gostava que eu fizesse essa receita porque ele dizia que tinha todas as propriedades do mundo, tudo o que precisava”, diz Mirna.

Uma omelete, carne e outra omelete, explica ao revisar as etapas a seguir para preparar as “pizzadillas”, o prato preferido do seu filho. Trata-se de quesadillas recheadas de carne que o jovem batizou com esse nome porque costumavam cortá-las em triângulos, “como se fossem pedaços de pizza”. E acima, um molho crioulo. “Ele gostava de fazê-lo porque disse que eu tinha uma grande mordida de tomate e ele podia manter um pedaço no pescoço, que poderia terminar aí”, diz ela, divertida. “Não sou boa em cozinhar, mas acho que me fez parecer uma super chef”, ela ri.

Nem ela nem a maioria de suas companheiras tinham conhecimento profissional de gastronomia. Um já trabalhou em um restaurante, outro fez um curso de panificação anos atrás. Mas o projeto foi patrocinado pelos chefs mexicanos Enrique Olvera, Eduardo García e Óscar Herrera, que orientaram o livro em direção ao rigor gastronômico e ajudaram a pagar pela impressão.

Reina Rodríguez não cozinhava o prato preferido do filho Eduardo desde que ele desapareceu, em fevereiro de 2016. “Na minha família, eles me mandam cozinhar, é terapêutico para você”, ela também contou por telefone. “Oh não, Eu acho que a comida do meu gordo”. Re-cozinhar foi um momento bonito e triste ao mesmo tempo, ela descreve. “Foram sentimentos confusos, você se dá a ilusão de que está cozinhando para ele, e isso é muito bom. Mas quando você termina e percebe que ele não veio comer, é uma grande dor ”.
O processo, ela confessa, foi restaurador. Tanto que ele escolheu fazê-lo novamente. O livro de receitas tem dois pratos em nome do seu filho: carne no suco e uma salada de atum com feijão de porco. “Eles não têm muita ciência”, disse ela, recuperando seu tom de voz. “Enquanto eu cozinhava, lembrei que ele me dizia: ‘Está sentindo muita falta do chefe?’

Mesmo quando ela cozinha para si ou para os outros dois filhos, ela faz isso às pressas e às vezes até fica nervosa. “Sinto que ele vai vir e me dizer: ‘Estou com muita fome, chefe”. Ao contrário de outras mães, Reina ainda não encontrou o seu filho. “Quem sabe se algum dia eu posso preparar a comida dele novamente?”, Ele acrescenta, esperançosa.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




REDAÇÃO CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.