Sem dúvida, a perda de um filho é uma das situações mais difíceis que um ser humano pode passar em sua vida e embora isso possa ocorrer por uma série de motivos, em certas ocasiões as crianças desaparecem, deixando seus entes queridos devastados pela incerteza de não saber o que lhes aconteceu e de não poder ter uma despedida digna.

Infelizmente, os desaparecimentos ocorrem em muitos países, e embora alguns casos sejam apurados pelas autoridades, em outras ocasiões, por falta de informação sobre os casos ou negligência dos governos, os desaparecidos são esquecidos pelas autoridades e, como resultado, os familiares começam uma busca incansável para tentar localizar seus entes queridos de forma independente.

Um exemplo disso ocorreu com um grupo de mães mexicanas que não queriam perder a esperança de encontrar seus filhos e por isso aprenderam a usar dispositivos tecnológicos que não são comuns entre pessoas com faixa etária entre 50 e 70 anos, como explicou o mexicano Oscar Balderas em entrevista ao locutor do MVS Noticias, Luis Cárdenas:

“Essas mulheres fizeram o impensável por sua geração: aprenderam a pilotar drones para encontrar seus filhos, entraram em um terreno que antes era explorado apenas pelo ‘poder paralelo’, que é a tecnologia. E estão aprendendo a pilotar drones, a ser o que chamam de ‘pilotos: não de guerra, mas de paz’, para encontrar seus filhos”.

Além disso, Balderas relatou que as mães dos desaparecidos organizaram vários eventos e venderam rifas para poder arrecadar fundos suficientes para comprar um drone nos Estados Unidos e destacou que “aprenderam a pilotar como especialistas e já conseguiram encontrar 1.600 restos ósseos e até já encontraram desaparecidos com vida.”.

Balderas acrescentou “essas senhoras de 60, 70 anos, já sabem tirar fotos em alta definição, como gravar vídeos nas terras dos bandidos, nas casas dos cartéis.” E frisou que “ninguém vai cansar as mães”, pois, se não tiverem ajuda do governo, vão continuar a luta para encontrar os seus entes queridos até ao fim.

“Nada nem ninguém vai parar as mães, que literalmente buscam seus filhos do céu.”

***
Redação Conti Outra, com informações de Nation.
Fotos: Reprodução.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.