Carregar seis tijolos na cabeça é um feito incrível, mas também altamente perigoso. Principalmente se não for o único peso que você carrega.

A imagem de uma mãe na Índia chocou a Internet: enquanto carregava tijolos na cabeça, ela carregava seu filho nos braços. O pequeno tem uma expressão preocupada no rosto. Ele está deitado em um cobertor enquanto sua mãe move os tijolos.

Twitter @AzmiShabana

Não se sabe exatamente a origem do registro, mas ele apareceu recentemente no Reddit, onde os usuários expressaram seu espanto e ansiedade com a proximidade do menino com os pesados tijolos que sua mãe carregava.

“Isso é muito comum na Índia, porque eles não têm ninguém para cuidar de seus filhos e não podem apenas ficar em casa cuidando da criança, por isso a levam para o trabalho”, escreveu um usuário.

Outra acrescentou: “Quando você é uma mãe pobre, você faz o que tem que fazer. Sim, é chato você ter que aumentar o risco de lesões traumáticas em seu filho. Mas vou supor que o risco maior é ofuscado pelo fato de que agora ele tem dinheiro para comida e remédios. ”

Sayid Budhi

Essa imagem não é incomum na Índia, onde milhões de pessoas fazem tijolos, muitas vezes à mão, de acordo com informações da Reuters.

Para realizar trabalhos extenuantes, os trabalhadores geralmente recebem uma remuneração monetária muito baixa, além do desgaste físico a que são submetidos cumprindo jornadas de trabalho maiores do que se considera saudável, carregando tijolos muito pesados.

A imagem viralizou recentemente nas redes sociais, atraindo elogios à mãe por sua determinação em cuidar de seu bebê enquanto trabalhava debaixo de um sol escaldante.

O amor de mãe é como nenhum outro, mas é importante observar que o governo deve fazer algo para ajudar aqueles que mais precisam de ajuda.

***
Redação CONTI outra. Com informações de upsocl

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.