Uma mãe que cumpre diariamente uma jornada de 12 horas de trabalho se irritou com comentários que ouviu de outros pais ao deixar seu filho na escola. Nas redes sociais, ela fez um longo desabafo sobre a situação constrangedora.

A mulher, que teve sua identidade preservada, trabalha na função de auxiliar de limpeza durante a noite em uma fábrica de carnes. Pela manhã, depois de sair do trabalho, ela segue direto para casa, com um espaço de tempo bastante curto, somente para buscar o filho e levá-lo para a escola.

E foi em uma destas idas à escola do filho que a mãe da criança viveu a situação vexatória. Ela estava “esperando a professora abrir a porta com outros pais, quando ouvi um deles dizer ao outro que eu fedo. Isso me irritou, mas eu não disse nada”, contou.

“Uso a mesma roupa para trabalhar porque trabalho em fábrica e não quero estragar a roupa boa. O chato é que essas mulheres não trabalham. Eles deixam os filhos na escola e, Deus sabe o quê, eles não têm ideia do turno de 12 horas que acabei de fazer e de como eu e meu marido trabalhamos duro para podermos pagar os luxos que temos”.

Por fim, ela ressaltou também que a sua preocupação em relação ao comentário é se isso poderia afetar o seu filho. “Não quero que meu filho seja incomodado na escola porque os pais andam dizendo que eu fedo. É irritante. Não posso me trocar depois do trabalho porque simplesmente não há tempo”, afirmou.

***
Redação Conti Outra, com informações de Metro.
Foto destacada: Reprodução.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.