A americana Lynn Farrell já esta acostumada com o amor que sua filha possui por todos os tipos de animais, sejam pequenos ou grandes, peludos ou emplumados, com escamas ou sem, de água ou de terra… Enquanto fizerem parte da maravilhosa fauna deste planeta, ela vai amá-los. Portanto, não é de se estranhar que essa garota tenha ficado feliz ao saber que com sua família eles se mudariam para perto de uma grande colônia de gatos.

Foi uma questão de dias antes que ela começasse a se aproximar desses felinos, a quem ela tentava acariciar e alimentar sempre que podia. No entanto, devido ao seu estado selvagem, sua mãe sempre foi tranquilizada de que ela nunca os traria para dentro de casa, já que esses gatos eram bastante relutantes ao afeto humano. Além do fato de já existirem três felinos na casa de Lynn Farrell.

Mas era apenas uma questão de tempo. Certa noite, a mãe decidiu colocar a filha cedo na cama, sem receber dela as habituais queixas. Pela primeira vez em muito tempo, ela “foi dormir” sem reclamar. E o fato é que a menina tinha um companheiro do pijama, um gigante felino laranja.

Arquivo Pessoal // Lynn Farrell

“Quando ela concordou em ir para a cama com tanta facilidade, fiquei imediatamente desconfiada, como qualquer mãe faria (…). Quando abri a porta, os dois colocaram a cabeça para fora, tipo, ‘Que merda, fomos pegos’ (… ) Percebi imediatamente que eles tinham uma ligação especial (…) Ele escolheu bem em seu novo humano. Então, depois de um banho e uma escova, os dois foram dormir aquecidos, felizes e aconchegados. “, conta Lynn Farrell.

Arquivo Pessoal // Lynn Farrell

A filha de Lynn colocou o gato debaixo das cobertas, arrumou uma caixa de areia em seu armário e também juntou um pouco de comida e água para ele. Depois daquela noite, eles levaram o nomeado Pumpkin Jr. ao veterinário, onde o desparasitaram e ajudaram com as pulgas.

Arquivo Pessoal // Lynn Farrell

Depois, foram em busca de seus donos no bairro, descobrindo que era do vizinho do outro lado da rua. Obtendo a permissão para o gatinho dormir sempre com essa garota.

“Ele é tão doce e ronrona constantemente, acho que não o ouvi parar (…). Seu quarto é seu domínio, e [ele] fez saber aos nossos outros três gatos que eles não ousariam entrar no quarto de seu humano. (…) Acho que agora tenho um quarto gato”, revelou Lynn.

Sem dúvida, as noites do pijama entre esta menina e seu amigo Pumpkin Jr., estão apenas começando. Muitas mais estão a caminho!

 

Com informações de UPSOCL

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







Ana, 20 anos, estudante de Artes Visuais na UNESP de Bauru. Trago aqui matérias que são boas de se ler.