Recentemente, em uma escola em Barranquilla, na Colômbia, uma mãe foi barrada na instituição de ensino por causa de suas roupas. Julgaram seu vestuário como inapropriado e ela relata que o tratamento que ela recebeu foi discriminatório.

De acordo com o que foi publicado pelo El Heraldo de Colômbia, Isabel Castro tentou entrar na escola onde o filho estuda, no concelho de Soledad, com o intuito de participar de uma reunião de pais e mestres para discutir questões relacionadas aos protocolos de biossegurança para o início das aulas presenciais.

Foi uma representante do Conselho de Pais e Mestres que a impediu de comparecer ao encontro, apontando problema na roupa dela. “Eu respondi que ela não tem nada a ver coma as minhas roupas, mas ela insistiu que eu não podia entrar na instituição.”, disse Castro.

“Saí de casa e, quando me vi no espelho, senti que estava bem vestida. Usei jeans e blusa branca meio decotada, mas nunca me senti vulgar (…) Em nenhum momento desrespeitei ninguém”, acrescentou.

A cena foi gravada pelo marido da mãe, presente na época, e viralizou nas redes sociais. Nas imagens, é possível ver o momento em que a representeante fala para Castro: “Você não pode vir assim, quando você vem para a instituição não pode vir assim. Está no manual de Coexistência, leia”.

Castro e seu marido afirmam que estão sendo discriminados. “Meu filho está há 5 anos na instituição, sempre que vou às reuniões me visto assim e nunca me aconteceu uma situação dessas”, disse a mãe.

Uma professora da escola se aproximou para se desculpar e finalmente Isabel conseguiu entrar na reunião, mas depois de ter vivido esse constrangimento. “A reação dela foi muito forte. Eu me senti discriminada, porque não é preciso apontar, julgar ou criticar uma pessoa. Me sentia bem vestida”, frisou Isabel Castro.

***
Redação Conti Outra, com informações de UPSOCL.
Fotos: Reprodução.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.