Onze horas é muito tempo para permanecer sentado em um avião. No entanto, para os passageiros do voo 997 da United, algo inesperado ocupou grande parte desse tempo!

Tiani Warren tinha acabado de terminar uma missão de caridade de 3 semanas em Gana, na África, e estava a caminho de casa para Los Angeles, na Califórnia, via Aeroporto Internacional Washington Dulles, quando ouviu gemidos do assento atrás dela. Quando ela se virou para ver o que estava acontecendo, não pôde acreditar no que seus olhos estavam vendo.

A mulher sentada na fileira atrás de Tiana entrou em trabalho de parto! Por sorte, uma das comissárias de bordo era uma ex-enfermeira e estava fazendo o melhor que podia para ajudar a mãe no trabalho de parto. Tiana lutou para superar o choque e começou a rezar.

“Eu pensei: ‘Oh Deus, eu sei que ela não está prestes a dar à luz neste avião’”, lembrou ela. “Eu estava literalmente contando suas contrações – com intervalo de sete a 10 minutos. Eu estava pirando. Oh meu Deus.”

Essas orações foram respondidas rapidamente! Acontece que havia um médico ganense e uma enfermeira registrada a bordo também. Ambos correram para ajudar a mãe, que estava em trabalho de parto ativo por cerca de duas horas. Isso mesmo – ela deitou-se no isolamento de emergência e teve seu bebê!

“Então o médico começou a ajudá-la no parto”, disse Tiana. “Eles trouxeram um IV para colocar nela. Ela estava gemendo e gritando, mas metade das pessoas no avião não sabia o que estava acontecendo.”

Depois de bastante tempo, o bebê começou a chorar e, para variar, aquilo soou como música para os ouvidos dos passageiros! Os cuidadores rapidamente limparam a mãe e a colocaram de volta em seu assento.

Os passageiros e a tripulação lidaram muito bem com a pressão dessa situação inesperada.

“Nossa equipe foi incrível”, escreveu a United em um comunicado. “Eles agiram rapidamente, auxiliaram os médicos a bordo e garantiram que todos permanecessem seguros durante todo o voo. E ficamos especialmente emocionados ao ver o avião pousar com um cliente extra a bordo.”

“Estou feliz que o bebê está bem.”, concluiu Tiana. Mais tarde, ela compartilhou no Instagram fotos e vídeos de seu assento na primeira fila do camarote para o nascimento de um bebê no meio do Atlântico. “Diga olá ao meu sobrinho da companhia aérea! Conheça o bebê Nolan, da United Airlines… uau, uau! Que dia.”, escreveu ela.

Os paramédicos encontraram o avião no portão para escoltar mãe e bebê até o hospital. Todos saíram bem e irão para casa em Nova York em poucos dias.

Desta história restou apenas uma dúvida, qual vai ser o local de nascimento indicado na certidão, “em algum lugar além do Oceano Atlântico”? Curioso, não é mesmo?! Parabéns à nova mãe! Estamos muito felizes que tudo funcionou tão bem na chegada desta pequena bênção ao mundo.

***
Redalção Conti Outra, com informações de Inspire More.
Fotos: Reprodução.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.