‘Lutou até o final’, diz irmã de médico que faleceu de Covid-19 aos 28 anos

Gillian Vitor Reis era médico, tinha 28 anos e uma vida toda pela frente. Infelizmente, acabou sendo mais um a ter os sonhos interrompidos pela Covid-19. "Ele lutou até o final para não precisar ir para a UTI e ser entubado, pois sabia de todos os procedimentos que passaria.", conta a irmã do jovem.

REDAÇÃO CONTI outra

Gillian Vitor Reis era médico, tinha 28 anos e uma vida toda pela frente. Infelizmente, acabou sendo mais um a ter os sonhos interrompidos pela Covid-19. Ele faleceu em São José do Rio Preto (SP), depois de ficar internado por quase um mês em um hospital da cidade. Segundo a irmã dele, o jovem não resistir às complicações que a doença causou nos pulmões.

A irmã conta que ele deixou de ter melhoras depois de ter pneumonia e precisou ser entubado.

“Teve pneumonia e, de lá para cá, não teve melhora. Ele lutou até o final para não precisar ir para a UTI e ser entubado, pois sabia de todos os procedimentos que passaria. Mas não teve jeito, os pulmões não respondiam ao tratamento”, conta.

Gillian se formou em 2018 e trabalhou na região noroeste paulista nas cidades de Auriflama, Pereira Barreto Murutinga do Sul e Sud Mennucci. Em outubro de 2019, se mudou para Salvador (BA), onde trabalhava na UTI para pacientes com Covid.

“Desde o começo da pandemia ele trabalhava na UTI da Covid. No começo, acho que todos ficaram com medo do desconhecido, mas ele sempre dizia que, se ele como médico não enfrentasse, quem iria?”, afirma.

De acordo com os relatos da irmã do médico, em 13 de dezembro ele foi se encontrar com a família em Bandeirantes d’Oeste, distrito de Sud Mennucci. Cinco dias depois, em 18 de dezembro, ele fez uma tomografia após sentir falta de ar e constatou que os pulmões estavam comprometidos. Em seguida, já foi internado.

“Foi um susto. Aliás, está sendo. Ele era muito querido por todos. O apelido dele era ‘doutor anjo’. Recebi muitas mensagens e orações de pessoas que nunca vi na vida e de outros lugares durante os 25 dias internado até o falecimento dele.”

O falecimento de Gillian foi divulgado nas redes sociais pela prefeita de Auriflama (SP), cidade onde o médico trabalhou. Na postagem, Katia Morita (MDB) lamentou a morte e fez um alerta sobre o perigo da doença.

“Foi com muita tristeza que recebi a notícia da morte do jovem Dr. Gilian Vitor Reis, com quem dividi vários plantões no Pronto Socorro de Auriflama. Atencioso, dedicado e um apaixonado pela medicina e por cuidar das pessoas, Dr. Gilian se foi devido às complicações causadas pela Covid-19”, afirmou.

***
Redação Conti Outra, com informações de G1.
Foto destacada: Reprodução/Facebook.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




REDAÇÃO CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.