Após Cássia Kis criar polêmica com falas homofóbicas durante uma live, a atriz Lúcia Veríssimo, de 64 anos, divulgou em seu perfil no Instagram uma foto em que aparece beijando a artista.

“Meu tbt de hoje vai ser em homenagem à Cássia Kis. Que sigamos sem hipocrisia e falso moralismo. Sim, foi de verdade esse beijo. Sim, é a Cássia Kiss quem está me beijando…chega!!! Não foi novela não, foi vida real!!!”, escreveu ela.

No post, Lúcia usou como trilha de fundo a música “Paula e Bebeto”, do cantor Milton Nascimento, na voz de Gal Costa.

Nos comentários da publicação, muitos famosos demonstraram apoio à atitude da atriz. “Kkkkkkkk viva a diversidade”, comentou Maitê Proença. Ana Beatriz Nogueira, Mel Lisboa e Fafá de Belém comentaram com emojis de palminhas para a publicação. Já a apresentadora Leilane Neubarth escreveu: “Boa, Lúcia!!! Bota os pingos nos ‘is'”.

Discurso homofóbico

Durante uma live realizada com a jornalista Leda Nagle, Cássia Kiss deu uma série de declarações polêmicas em um discurso homofóbico. A atriz defendeu que as “famílias tradicionais” estão ameaçadas pela existência da “ideologia de gênero”. Sem apresentar provas, ela relatou que escolas possuem um “beijódromo” para as crianças se relacionarem.

“Não existe mais o homem e a mulher, mas a mulher com mulher e homem com homem, essa ideologia de gênero que já está nas escolas. Eu recebo as imagens inacreditáveis de crianças de 6, 7 anos se beijando. Duas meninas dentro de uma escola se beijando, onde há um espaço chamado beijódromo.”, disse.

“O que está por trás disso? Destruir a família. Destruir a vida humana? Porque onde eu saiba homem com homem não dá filho, mulher com mulher também não dá filho. Como a gente vai fazer?”, questionou.

Ao que tudo indica, a atriz está se referindo a uma fake news que mostra duas meninas supostamente se beijando na Paraíba. A informação foi checada pela Agência Lupa e não é verdadeira.

De acordo com a checagem, a imagem mostra uma gincana pedagógica que consistia em ensinar a afetividade nas convivências sociais.

Depois de participarem de uma roda de conversa sobre a importância de não machucar os colegas com beliscões, puxões de cabelo e mordidas, os alunos retiravam um pirulito de um cartaz e entregavam a outro estudante com alguma demonstração de afeto.

***
Redação Conti Outra, com informações do Splash/UOL.
Foto destacada: Reprodução/Instagram.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.