“Look de respeito”, o projeto que doa roupas de trabalho para jovens de baixa renda.

A ajuda acontece através de doações de roupas de executivas e/ou empreendedoras já estabelecidas na profissão para aquelas que necessitam dos looks para evoluírem suas carreiras.

Ana Carolina Conti Cenciani

O objetivo da campanha “Look de respeito” é ajudar mulheres que estão iniciando sua carreira e não têm poder aquisitivo para montarem um guarda-roupa de respeito e adequado para ambientes de trabalho. A ajuda acontece através de doações de roupas de executivas e/ou empreendedoras já estabelecidas na profissão para aquelas que necessitam dos looks para evoluírem suas carreiras.

Tudo começou com Gabriela Hunnicutt, que já teve que se virar para comprar roupas de trabalho, mas resolveu desapegar de suas peças e ajudar executivas com menos condições a se vestirem bem.

“Resolvi fazer uma limpa (obrigada, Marie Kondo!) e ter um guarda-roupas mais inteligente, com menos peças mas que ajudasse a me arrumar muito depressa de manhã. Queria doar o que não iria usar, mas pensei: quem vai usar essas roupas de executiva? Se eu doar para minha funcionária em casa, ela vai achar tudo muito careta. Quem pode aproveitar melhor tudo isso?” relata Gabriela para a revista Proxxima.

Foi aí que Gabriela juntou o útil ao agradável e o projeto foi criado, ajudando tanto quem doa quanto quem recebe as doações.

Maiara Souza, de São Paulo, foi uma das beneficiadas do Look de Respeito… Ela se sentia deslocada pela forma com que se vestia na faculdade. “Por mais que todos os dias eu acordasse pensando em como era incrível estar naquele lugar, às vezes eu ouvia comentários que me magoavam demais e me sentia incapaz por não ter condições de me vestir bem”, diz a estudante à revista Universa.

Maiara Souza, 23, com o visual de trabalho que montou no Look de Respeito, iniciativa que recolhe doações de roupas corporativas e repassa para mulheres de baixa renda

Hoje ela trabalha como produtora de eventos e procura se vestir bem, não importa se vai visitar um pequeno negócio em um bairro simples ou uma grande agência. Os cuidados com o visual são os mesmos. “Mais de 50% da primeira impressão que uma pessoa tem de você é a partir do que ela vê. Os outros 50% vai ser pelo que ela escuta de você, pela forma com que você se porta, e o profissionalismo que você apresenta. Quero que o cliente saiba que eu sou uma profissional no momento em que ele me vir entrando em seu negócio”, afirma.

O projeto acontece uma vez por trimestre, onde dez jovens executivas são convidadas a doares suas roupas de trabalho às mulheres que precisam de um start na vida profissional. “Queremos aumentar o número de mulheres participantes e também a frequência dos eventos, mas como ainda temos poucos braços, preferimos começar devagar e fazer bem feito” completa a fundadora do projeto.

 

Com informações de UOL e ProXXIma

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS