Lições de humanidade com minha gatinha Frederica

Josie Conti

Por Josie Conti

“Faz um ano que, voltando da escola com meu filho, encontrei uma gatinha na minha porta. Conversei com ela e lhe dei um pote com leite. No outro dia, como previsto, a mesma coisa aconteceu. Passei a comprar ração e deixá-la ficar dentro de casa. Com o tempo, meu filho que tem dificuldade de interação, começou a interagir com ela. Primeiro um toque enquanto verbalizava que estava fazendo carinho na gatinha. Depois, passou também a brincar com ela jogando a bola para que ela chutasse.”-

Mãe descrevendo o inicio da relação em seu filho- transtorno invasivo do desenvolvimento de alto grau- com sua gatinha Frederica.

1378152_751992434826286_109082629_n (1)

1385571_751993874826142_1787927949_n O relato, aparentemente rotineiro, trás a preciosidade do nascimento da relação de uma criança autista com um animal de estimação.
Embora a médica que acompanha a criança tenha confirmado que a Frederica, nome dado pela própria criança à gatinha, fez um grande bem o menino, basta que olhemos os dois lado a lado para que saibamos o valor e a sinceridade da relação.

Ser mãe de uma criança autista é uma vida de superações. De um diagnóstico inesperado, uma vez que a criança autista é um bebê aparentemente normal, a mãe depara-se com uma das maiores dificuldades do ser humano, relacionar-se com uma criança cuja maior dificuldade é a própria relação fazendo com que todo o esteriótipo cultural de “ser mãe” tenha que ser reavaliado.

Crianças especiais necessitam de cuidados especiais e de amor especial. E é justamente nesse ponto que os animais sabem exatamente o que fazer.

Cães, cavalos ou mesmo gatinhas como Frederica aproximam-se, permitem o toque e possuem sua sutileza própria para fazer amizade e estimular movimento e afeto.

A mãe completa: ” Hoje ela parece nossa sombra, pois sempre está nos fazendo companhia. Às vezes ela pula no meu colo e parece que deseja falar algo. Até o barulho do meu carro ela conhece e sempre que chego em casa com meu filho, ela já está esperando para nos acompanhar onde quer que a gente vá. Nunca vi um bichinho com tanto sentimento.

ANIMAIS SEMPRE NOS DÃO GRANDES LIÇÕES DE HUMANIDADE!

NOTA: A história de Frederica foi enviada por leitora do blog que optou por não se identificar. A homenagem e o agradecimento deveriam ser todos direcionados para Frederica! Publicação autorizada.

Abaixo reveja o vídeo do cachorro que, como Frederica, faz de tudo para conseguir amizade de garoto com síndrome de Down.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Josie Conti
É idealizadora e administradora do site CONTI outra. Psicóloga formada há 16 anos, teve sua trajetória profissional passando por diversas áreas de formação e atuação como educação, clínica, recursos humanos e saúde do trabalhador. Hoje, utiliza o conhecimento adquirido para seleção de pessoal e de material adequado aos sites com que trabalha. Teve um programa diário, o CONTI oura, na rádio 94.7 FM de Socorro. Atualmente realiza vídeos, palestras, entrevistas, e escreve para diversos canais digitais. Sua empresa ainda faz a gestão de sites como A Soma de Todos os Afetos e Psicologias do Brasil. Possui mais de 10 milhões de usuários fidelizados entre seus seguidores diretos e seguidores dos sites clientes. Em 2017, foi convidada para falar sobre conteúdo de qualidade no evento “Afiliados Brasil” de São Paulo, à convite da Uol, pois o CONTI outra foi considerado um dos melhores sites de conteúdo ligados a empresa.