A Justiça do Rio de Janeiro determinou que a Xuxa Promoções e Produções, empresa da apresentadora Xuxa Meneghel, pague mais de R$ 65 milhões de indenização a um empresário mineiro por um suposto plágio de personagens criados por ele.

A decisão, que saiu na última terça-feira (10), é da juíza Flávia Viveiros de Castro, da 6ª Vara Cível, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. A empresa de Xuxa ainda pode recorrer em outra instância.

Segundo o processo, o publicitário Leonardo Soltz alega que os personagens de “A Turma do Cabralzinho” foram copiados em um projeto da empresa de Xuxa, que obteve lucro com histórias e licenciamento. Ambos os projetos se tratam de histórias para crianças sobre os 500 anos da chegada dos portugueses ao Brasil.

O processo está tramitando, pelo menos, desde 2004. No entanto as duas partes chegaram a tentar uma conciliação em reuniões antes disso, mas sem resultado.

No calculo usado no processo foi considerada a tiragem da revista e reprodução de imagens dos personagens em outros produtos, além de outras publicações, que foram usadas como referência.

O perito responsável pelo cálculo afirma que o tempo do litígio, 19 anos, aumentou o valor devido. O total da condenação, contando as custas do processo, é de R$ 65.201.656,18.

***
Redação Conti Outra, com informações do g1.
Foto destacada: Divulgação/Blad Meneghel.







LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES



As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.