Jovens muçulmanos protegem igreja católica após ataques na França

Um grupo de muçulmanos franceses recentemente passou a noite em frente à catedral de sua cidade para protegê-la simbolicamente e mostrar solidariedade aos fiéis cristãos.

CONTI outra

Quando Elyazid Benferhat ouviu falar de um ataque à Basílica de Notre-Dame em Nice no final de outubro, ele adoeceu. Três pessoas faleceram. Ele começou a pensar no que poderia fazer para ajudar.

Ele conversou com um amigo muçulmano “e tivemos essa ideia”, disse Benferhat à Associated Press. “Precisávamos fazer algo além de homenagear as vítimas. Dissemos que protegeríamos nós mesmos as igrejas”.

Ele e seu amigo reuniram outros jovens muçulmanos de seu grupo de amigos, bem como por meio dos treinadores do clube de futebol Benferhat.

Baldiri.

No feriado de Todos os Santos – em coordenação com a polícia local – o grupo fez a guarda da igreja local em Lodève no sábado à noite e novamente para a missa dominical.

O reverendo paroquial, Luis Iniguez, disse que o gesto simbólico lhe deu esperança em um momento difícil.

Quando um jornal local publicou uma foto de religiosos tirando fotos com seus novos guardas muçulmanos, Iniguez até pendurou a imagem na Catedral de Saint-Fulcran, cuja construção data do século 13.

Elyazid Benferhat e o time de futebol.

Quanto ao Benferhat e seu grupo? Eles dizem que gostariam de fazer um ato simbólico de proteção da catedral novamente no Natal. Eles acham que seria ótimo se o movimento pegasse em outro lugar, com outras cidades seguindo os passos de Lodeve.

O que quer que Benferque faça a seguir, ele disse à Associated Press, “virá do coração”.

***
Redação Conti Outra, com informações de Good News Network.
Fotos: Reprodução.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.