Jovens brasileiras criam dispositivo que detecta ao menos 15 doenças através do sopro (diabetes e pneumonia estão entre elas)

O aparelho entrega o resultado em 5 minutos e pode facilitar a triagem de várias doenças infecciosas, como pneumonia, e crônicas, como gastrite e diabetes, tudo a partir de um único sopro.

CONTI outra

Duas irmãs da cidade de Feira de Santana, na Bahia, criaram um dispositivo que detecta ao menos 15 tipos de doenças a partir do sopro. O OrientaMed, que funciona como uma espécie de bafômetro, surgiu a partir de pesquisas das estudantes Júlia, 26 anos, e Nathália Nascimento, 31.

O aparelho entrega o resultado em 5 minutos e pode facilitar a triagem de várias doenças infecciosas, como pneumonia, e crônicas, como gastrite e diabetes, tudo a partir de um único sopro. As doenças são detectadas com a análise dos gases exalados pelos usuários.

O OrientaMed foi desenvolvido inicialmente por meio de aplicações de inteligência artificial de um trabalho científico de Nathália, que atualmente faz doutorado em Computação. A pesquisa resultou na criação da startup AinBio, fundada pelas irmãs e pelo biotecnologista Rheyller Vargas, que ingressou no projeto durante um hackathon disputado pela equipe.

Júlia Nascimento, Rheyller Vargas e Nathália Nascimento estão à frente da AinBio

Atualmente, o trio busca parcerias com hospitais para oferecer uma alternativa de detecção de doenças ainda mais ampla e escalonar a produção do produto. Para conhecer melhor a startup AinBio e o OrientaMed, clique aqui.

Fonte indicada:  SIMI

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.