Jovem grávida é celebrada como heroína após salvar 4 crianças de se afogarem

Grávida de 5 meses, ela fez o impossível para salvar as quatro crianças.

CONTI outra

Uma mãe grávida está sendo aclamada como heroína depois de salvar quatro crianças do afogamento.

Alyssa DeWitt, de 27 anos, decidiu levar seus filhos para o píer First Street Beach, no lago Michigan (EUA), na tarde de uma terça-feira.

“Quase não conseguimos ir, fiquei sentada na van por cerca de cinco minutos pensando que o vento estava muito forte e não sabia se era uma boa ideia”, disse a dona de casa de Manistee, Michigan.

Na praia, ela notou um grupo de meninas, todas com menos de 15 anos, entrando na água e ficou preocupada com a segurança delas.

“Acontece que eu olhei para a água e vi uma das meninas acenando com os braços na minha direção e imediatamente soube que algo estava errado”, disse ela. “Eu me levantei, tirei meus filhos da água e corri para o cais.”

Ela ligou para o 911, mas disse: “Não sabia se [eles] podiam me ouvir e não tive tempo de esperar e descobrir”, disse ela.

Ninguém mais estava na praia. Ela era a única que poderia ajudar. Alyssa deitou-se de bruços, apesar de estar grávida de cinco meses, e começou a tentar puxar as meninas para o cais rochoso e escorregadio.

“Cada vez que eu colocava um deles na metade do caminho, uma grande onda vinha nos atingindo e os derrubava ou quase me puxava”, disse ela.

“Meu ponto de virada foi quando uma das meninas olhou para mim e disse: ‘Eu vou morrer’. Foi isso para mim e eu fiquei tipo ‘Não vou deixar você morrer, vou tirar você dessa água, eu prometo.’ ”

Ela conseguiu puxar as três garotas para fora da água e por cima do píer antes que o grupo voltasse para a costa para resgatar uma quarta garota que havia conseguido se aproximar da costa, mas não conseguia ficar de pé porque sua perna estava machucada.

“Eu honestamente não sei como fiz isso, era pura adrenalina naquele ponto”, disse Alyssa.

“Logo depois que coloquei todo mundo na praia, a ambulância e os carros da polícia entraram voando no estacionamento.”

Alyssa teve um pulso inchado, mas ela e o bebê estavam bem quando ela foi ao hospital para fazer o check-out.

Ela disse que outro herói do dia é sua filha de seis anos, que conseguiu manter seu irmão de dois anos seguro durante a provação.

“Entre eu gritando ao telefone que precisava de ajuda e gritando para as crianças o que eu precisava que eles fizessem para tirá-los, eu também estava me virando e gritando para meu filho não vir porque não era seguro”, ela disse.

“Ele estava com muito medo e tentou várias vezes correr para mim no cais.”

“Minha filha o pegava e o levava de volta para a areia e ela estava tão calma e estou extremamente orgulhosa dela, ela fez um ótimo trabalho.” Essa mãe super-heroína também se saiu extremamente bem.

***
Redação Conti Outra, com informações de Good News Network.
Foto destacada: SWNS.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES




COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.