Nesta segunda-feira (25), um grave acidente de ônibus na BR-376, em Guaratuba, no litoral do Paraná, vitimou fatalmente 18 pessoas e deixou 3 pessoas feridas. Entre as vítimas fatais está o jovem João Paulo Ferreira, de 19 anos.

Ao portal G1, o tio de João Paulo contou que o sobrinho tinha saído do Pará em busca de emprego em Santa Catarina. “É mais um jovem que vai em busca de um emprego. Um sonho que, infelizmente, foi cancelado por esse fatalidade. Ele queria trabalhar, queria mudar de vida. Eu ajudei a pagar a passagem dele e disse para ele ir com Deus e dar a volta por cima e mudar de vida”, lamentou o tio.

João Paulo Ferreira dos Santos tinha 19 anos e saiu do Pará para buscar emprego em SC, mas morreu no acidente — Foto: Arquivo pessoal

Ao longo da viagem, que teve início na noite de sexta-feira (22), em Ananindeua (PA), e teria como destino final São José (SC), João Paulo fez um vídeo em que pedia para o motorista dirgigir mais devagar. Para ver o vídeo, clique aqui.

De acordo com o Instituto Médico-Legal (IML), todos os corpos já foram identificados, entretanto, até a finalização desta matéria, a lista com os nomes das vítimas ainda não tinha sido divulgada. Entre as vítimas fatais do acidente, dez são homens e nove são mulheres, sendo três delas menores de 18 anos.

Ônibus ficou destruído após acidente em Guaratuba, no Paraná — Foto: PRF/Divulgação

A Secretaria da Segurança Pública do Paraná (Sesp-PR) afirmou em nota publicada na noite de segunda-feira que as autoridades trabalham integradas com as autoridades paraenses para dar atendimento e suporte e para esclarecer o acidente.

Já o motorista disse em depoimento que foi contratado como terceirizado para dirigir o ônibus. Segundo ele, a manutenção do veículo foi feita antes de sair de Belém, no Pará, e o ônibus não havia apresentado nenhum problema durante o trajeto. Porém, antes do trecho de serra, percebeu que a bomba de ar do freio estava esvaziando muito rápido.

O motorista declarou ainda que tinha assumido a direção pouco antes do acidente. Antes disso, ele estava descansando, e outro motorista fazia a condução. À polícia, ele relatou que retornou ao volante cerca de meia hora antes do acidente.

Segundo a polícia, ainda na delegacia, o motorista disse que tentou usar uma área de escape que fica a um quilômetro antes do local do acidente. Entretanto, não conseguiu porque havia um caminhão na faixa ao lado. Por isso, segundo ele, bateu na mureta e caiu no barranco.

Conforme a Polícia Civil, o teste do bafômetro apontou negativo para a ingestão de álcool. Até o fechamento desta matéria, o motorista ainda não tinha sido localizado.

***
Redação Conti Outra, com informações de G1.
Foto destacada: Arquivo Pessoal.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.