Jovem coreana se grava andando pelas ruas para expôr preconceito contra asiáticos

Giannie Lee fazia uma viagem pela Europa na esperança de que se tornasse uma experiência agradável, porém, as constantes provocações de estranhos acabaram fazendo-a chorar no meio da rua.

CONTI outra

Durante anos, o preconceito racial do Ocidente para com os asiáticos tem sido evidente, mas um assunto ainda pouco debatido, por isso uma jovem chamada Giannie Lee teve a ideia de se gravar caminhando pelas ruas da Alemanha para mostrar o tratamento por muitas vezes nada agradável que lhe foi dispensado pelas cidades do país europeu.

Pensando que seria um dia alegre, ela começou a transmitir ao vivo para a plataforma Twitch, e seus telespectadores viram em tempo real como ela sofreu assédio verbal e até físico quando tentaram agredi-la na rua.

Nenhum lugar parecia seguro, mesmo em bares, as pessoas se aproximavam dela e faziam gestos esticando os olhos e fazendo o conhecido “chin choneo” que é dizer palavrões que tentam imitar uma língua asiática. Por mais que ela tentasse ser legal, as pessoas pegavam sua vulnerabilidade e a faziam se sentir mal.

“Por que você faz isso? Por favor, pare”, disse Lee a um dos alemães se aproximava de sua câmera para irritá-la, fingindo ser inofensivo. Parece que muitos acreditam que as provocações que estigmatizam os asiáticos não fazem mal, mas é um problema real quando a sociedade mostra que só vê neles uma caricatura.

A gota d’água que a fez desabar foi quando um homem bateu em sua câmera na rua chamando-a de “chinesa”. Depois de tantos ataques, ela só conseguiu parar e chorar.

Felizmente, o mundo mostra que ainda existem almas nobres entre tantas pessoas equivocadas. Lee soube disso quando, espontaneamente, um homem foi até ela durante a viagem, desta vez não para importuná-la ou rir dela, mas para dar apoio depois de presenciar um dos ataques sofridos pela jovem. Ele disse a ela que ela era uma ótima garota e que gostaria que mais pessoas como ela visitassem seu país. O gesto emocionou a coreana, que pediu um abraço, o que a fez sentir pela primeira vez a verdadeira bondade na Europa.

***
Redação Conti Outra, com informações de UPSOCL.
Fotos: Giannie Lee.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES




COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.