Jovem com pais gays rejeita preconceitos sobre sua educação. “Depende apenas de como você é”

“Só porque você é gay você não vai educar seu filho melhor ou pior”, disse Gabriel, que foi adotado quando tinha apenas 2 anos. "Gosto de como eles me educaram", disse o jovem.

REDAÇÃO CONTI outra

A história do Gabriel é mais uma prova de que a sexualidade dos pais nada tem a ver com a educação e a formação de um filho. Um bom desenvolvimento como pessoa não vai depender da orientação sexual, mas dos valores que são transmitidos.

Gabriel é um jovem que foi adotado quando tinha apenas dois anos por um casal gay. Após um longo processo de adoção, Davi e Jesus conseguiram trazer seu filho pequeno da Rússia para a Espanha para formar com ele uma família. Agora, já adulto, ele diz que sua educação sempre foi a melhor.

“Ser gay não vai fazer você educar melhor ou pior o seu filho. Depende de como você é, não da sua sexualidade.”, disse Gabriel em conversa com o Freeda.

“Eles me educaram para saber como me comportar, para a respeitar as pessoas. Eles também me ensinaram a não ter amarras, sempre tivemos essa confiança para falar de qualquer coisa, para perguntar qualquer coisa, mesmo que às vezes me sentisse um pouco envergonhado”, completa.

É cada vez mais comum ver filhos criados por casais da comunidade LGTBI, graças ao fato de tabus terem sido quebrados. Casos como o de Gabriel mostram que isso está longe de ser um erro. Onde há amor, carinho e cuidado, há uma família.

Quando teve a oportunidade de estudar um ano de intercâmbio na Irlanda, Gabriel viveu com uma família tradicional, onde pôde constatar que o comportamento e a educação que recebeu em sua própria casa não foram diferentes. Isso o deixa orgulhoso de seus pais.

“Eu realmente gosto do que eu me tornei a partir da criação deles. Meus pais se sentem orgulhosos do que fizeram, de sua criação”, disse ele.

Gabriel, assim como seus pais, tornou-se um ativista da comunidade LGBTQI, para levar seu depoimento a quem ainda vê com preconceito a adoção de crianças por casais homossexuais.

***
Redação Conti Outra, com informações de UPSOCL.
Fotos: Freeda.

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




REDAÇÃO CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.