A jovem Anna Sueangam-iam, de 23 anos, sempre lutou para realizar seus sonhos, mas seu caminho nem sempre foi fácil. Isso se deve, em boa parte, pelas suas origens humildes.

Anna é natural da Tailândia e seus pais ganham a vida honestamente trabalhando como lixeiros, o que é motivo de muito orgulho para a jovem. No entanto, vivemos em uma sociedade que mede o sucesso de uma pessoa pelos números de sua conta bancária, então Anna já teve que enfrentar muito preconceito devido à profissão de seus pais.

A jovem tailandesa, que é dona de uma beleza inegável, cresceu alimentando o sonho de um dia se tornar Miss Universo. Perseguindo esse desjo, ela se inscreveu no concurso nacional da Tailândia, que escolheria a representante do país no Miss Universo. E foi justamente durante o concurso que ele sentiu o peso do preconceito.

As demais concorrentes do Miss Tailândia tinham sobrenomes estrangeiros e muitas vinham de famílias ricas. Isso fez com que Anna fosse julgada por boa parte do público, que depois de conhecer a sua origem, a apelidou de “Miss Lixo”.

Durante todos os meses de competição, ela esteve longe de ser uma das favoritas do público tailandês, que a julgava menos merecedora da faixa do que as outras misses.

Mas, Anna Sueangam-iam decidiu deixar todas as críticas para trás e continuar lutando pelo que queria: a coroa. Hoje, graças à perseverança da jovem de 23 anos, o júri do concurso a considerou digna de ser a representante da Tailândia no Miss Universo.

Anna não só ganhou apenas uma coroa e 27 mil dólares, mas também fez muita gente ter que engolir seu preconceito e aceitar sua vitória. A jovem mostrou que não há necessidade de se envergonhar de suas origens, e que de onde ela vem não determina o que ela pode alcançar na vida.

Já estamos na torcida por Anna!

***
Redação Conti Outra, com informações de UPSOCL.
Fotos: Reprodução.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.