O jornalista Matinas Suzuki Jr, que é co-autor do livro de memórias de Jô Soares, concedeu uma entrevista à jornalista Renata Lo Prete e contou detalhes dos últimos momentos do amigo, que faleceu na última sexta-feira (5), aos 84 anos.

“Quando estava no leito de morte, disse a seguinte frase: ‘Morrer é fácil. Duro é fazer comédia’. Agora, uma das últimas frases que ele falou foi repetir essa frase. E essa frase é muito reveladora do que é o Jô: ‘Viver não é tão importante. O importante é a comédia’. O Jô tinha uma vida maior que a vida”, disse o jornalista.

Matinas também lamentou profundamente a perda do humorista. “A ausência do Jô da cena pública hoje é reveladora de um país que perdeu graça, charme e humanidade”, destacou.

Em março de 2020, Jô Soares concedeu a última entrevista da carreira ao programa “Provoca”, apresentado por Marcelo Tas e exibido pela TV Cultura. No bate-papo, ele revelou estar tranquilo quanto à própria morte. “Eu não tenho medo da morte. Eu tenho medo… Sempre tive, aliás, de ficar…”, disse na ocasião.

Veja abaixo o trecho da entrevista em que Jô reflete sobre a morte.

***
Redação Conti Outra, com informações do Yahoo!
Foto destacada: Divulgação, TV Globo.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.