Em entrevista para o pograma “Encontro”, apresentado por Patricia Poeta e Manoel Soares, a jornalista Bárbara Coelho, contratada da TV Globo, relatou ter sido vítima de uma tentativa de dopagem em um carro do Uber. Segundo ela, o caso aconteceu na última quarta-feira (10), quando ela pediu uma corrida para ir até o médico, no Rio de Janeiro.

De acordo com a jornalista, a viagem seria curta, com cerca de 10 minutos: “Quando entrei no carro eu não senti nada, eu percebi que o carro tava com um aspecto muito ruim, sujo, mas eu entrei já distraída, a gente fica muito no telefone hoje em dia”, começou.

No entanto, ela logo notou algo diferente: “Em menos de 2 minutos eu senti um cheiro forte”, relatou. Ao sentir o odor estranho, Bárbara enviou a localização do veículo para uma amiga próxima, avisando que algo estranho estava acontecendo.

Crédito da imagem: Reprodução/Tv Globo.

“Muito pouco tempo depois eu comecei a passar mal. Durante esse período, o motorista mandou um áudio estranho pra alguém pedindo cesta básica. Me pareceu uma necessidade de mostrar que era do bem, que tava tudo certo. Foi muito aleatório aquele pedido de cesta básica durante a corrida, primeiro que nem se usa o telefone, ou não deveria usar”, contou a apresentadora do “Esporte Espetacular”..

“Eu comecei a ficar muito mal, comecei a perder os sentidos, falta de ar e com dificuldade até de falar. Aí eu mandei um áudio para o meu marido e falei ‘me espera na porta porque eu tô chegando’. Aí ele [motorista] me olhou muito feio pelo retrovisor, muito assustado, me encarando.”, continuou.

Bárbara pediu que o motorista parasse o veículo. Ele ainda questionou a decisão, mas acabou estacionando o carro. A jornalista disse que pediu ajuda em uma banca e começou a chorar.

Em conversa com o “Encontro”, uma toxicologista explicou que, segundo o que foi relatado pela jornalista, pode ter sido usado um solvente orgânico, que se dispersa rapidamente no ambiente.

“O solvente entra rápido no organismo por meio da respiração, atinge rapidamente o cérebro e gera esses sintomas: sonolência, sensação de desmaio, enjoo e confusão mental”, disse a especialista.

Crédito da imagem: Reprodução/TV Globo.

A profissional explicou ainda que o motorista pode não sofrer os efeitos do solvente devido ao vidro aberto. O líquido também pode ter sido borrifado diretamente no lado do passageiro.

Bárbara disse que fez uma denúncia na Uber e a empresa respondeu que está realizando uma investigação interna. A apresentadora relatou ter seguido com o mal-estar durante o resto do dia.

Por meio de uma nota, a Uber declarou “que trata todas as denúncias com a maior seriedade e avalia cada caso individualmente para tomar as medidas cabíveis”

“A empresa disse que até o momento não teve o conhecimento de nenhum inquérito concluído comprovando o uso de quaisquer substâncias com o proposito de dopagem ou indiciamento do suposto motorista agressor”, disse Patrícia Poeta.

***
Redação Conti Outra, com informações de Splash UOL.
Imagem de capa: Reprodução/TV Globo.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.