Islandeses abraçam árvores em vez de pessoas para superar o isolamento social.

Por mais louco que possa parecer, as árvores têm vida e o contato com elas pode trazer muitos benefícios para a saúde e para a alma.

Ana Carolina Conti Cenciani

O coronavírus e o confinamento – necessário para prevenir a propagação do vírus – afetaram de maneira brusca a vida das pessoas. Solidão, angústia e estresse podem surgir de um momento para o outro, por isso é importante encontrar estratégias para permanecer ativo e não declinar. Aqueles que têm a chance de ficar em contato com a natureza têm muita sorte.

Na Islândia, iniciou-se uma campanha onde as pessoas estimulavam a todos a abraçar árvores para combater a solidão dessa quarentena. Não é como abraçar uma pessoa, obviamente, mas de um jeito ou de outro as plantas são seres vivos e podem sim beneficiar a saúde daqueles que mantém contato.

 

Ver essa foto no Instagram

 

When was the last time you hugged a tree? I do that often. In the last period tree hugging was the only type of hugging available to me. Lately, everytime i would hug a tree i would exchange energy with the tree-person. I would give the tree healing, as a way to give healing to Mother Earth. The Tree would give me love and life energy. Only that this time around the connection between us was different. Not better, coz that is duality, just different. It was as if my soul and not my physical body who was hugging the tree. And then i got it. I am still transcending into 5D, while trees and souls are already there. If you wonder why we don’t see the trees in 5D that is for the same reason that Native Americans didn’t see the ships approaching. Our senses recognize what is familiar. So no you are not able to see with your sight everything. . So today go outside and hug a tree. Connect to this beautiful being. Ask to feel and get a glimpse of 5D. Close your eyes and just feel. No prejudices. Just feel. You will be amazed. . Just love, from my soul to yours💙💜 This too shall pass. . 📷@grethefremobjorn❤️

Uma publicação compartilhada por Ada Komani (@adakomani) em


“Quando foi a última vez que você abraçou uma árvore? Eu faço isso frequentemente. Nos últimos dias, abraçar árvores era o único tipo de abraço disponível para mim. Ultimamente, toda vez que abraço, troco energia com a árvore. Eu dou à árvore cuidado, assim como dou para a Mãe Terra. A árvore me dá amor e energia vital. Só que desta vez a conexão entre nós é diferente. Não é melhor, porque isso é dualidade, é apenas diferente. Era como se minha alma e não meu corpo físico estivesse abraçando a árvore. E então eu entendi. Então hoje saia e abrace uma árvore. Conecte-se com este ser bonito. Peça para sentir, feche os olhos e apenas sinta. Sem preconceito. Você ficará surpreso.”, escreveu Ada Komani em sua conta do Instagram.

E ela não é a única a trocar energias com as árvores. Várias pessoas replicaram esse chamado de amor. Agora, com o distanciamento social, essas ideias são compreendidas de outra maneira e as pessoas reconhecem o seu valor. Mesmo que você não mude o seu jeito de lidar com o planeta, o abraço pode servir como um momento de reflexão e conexão com a Mãe Natureza.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Juliane Pfeiffer Marinho (@julianepfeiffer.today) em


Conforme relatado pela mídia do país, estudos realizados nos últimos anos mostraram que algumas condições podem ser aliviadas com esse tipo de terapia. Fala-se de doença mental, depressão, déficit de atenção ou distúrbio de hiperatividade, estresse e dores de cabeça.

Obviamente, a recomendação não é sair para parques ou locais públicos. A ideia é fazê-lo apenas se você tiver um lugar privado, em paz e tranquilidade. Eles dizem que com 5 minutos de abraço, você já notará uma mudança. O importante é a qualidade da interação e sua disposição.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Tiana Kruškić (@tianakruskic) em


“Eu descanso minha bochecha contra o tronco e sinto o calor e as correntes fluindo da árvore em minha direção. Você pode realmente sentir isso.”, relata um guarda florestal islandês.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Double You Drums Michał Wąż (@doubleyoudrums) em


Esse tipo de troca energética não é novidade no mundo, diz-se que o hinduísmo já contava com essa prática em 1730, na Índia.

Com informações de UPSOCL

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS




Ana Carolina Conti Cenciani
Ana, 19 anos, estudante de Artes Visuais na UNESP de Bauru. Trago aqui notícias que são boas de se ler.