Um instrutor de academia faleceu depois de errar um movimento enquanto fazia exercícios com uma barra fixa, na cidade de Jundiaí, em São Paulo. O acidente ocorreu no último sábado (14). De acordo com a polícia, a vítima se erguia no equipamento quando caiu de cabeça e não resistiu.

Segundo as testemunhas, Bruno Rodrigues Roque Pereira, de 35 anos, fazia movimentos de “calistenia” — exercícios em que o atleta usa o peso do próprio corpo para desenvolver a força, sem usar halteres. Assim que terminou uma das séries, em um movimento em que deveria ficar em pé, o homem caiu de cabeça em um colchão e ficou inconsciente, sem responder a estímulos.

Bruno fazia os exercícios em uma área aberta, atrás de um condomínio, quando se acidentou. O óbito do instrutor foi confirmado no local.

O caso foi encaminhado ao Plantão Policial de Jundiaí e o delegado Leonardo Pontes Montenegro solicitou o celular do instrutor para verificar se ele se gravava enquanto se exercitava.

A academia onde o profissional de Educação Física trabalhava lamentou o óbito nas redes sociais:

“Professor, amigo, colega de trabalho e colaborador incrível que tivemos o privilégio de ter em nossa equipe! Nos despedimos com muita tristeza do Bruno, professor nota mil e um dos melhores profissionais que já passaram por aqui. Que você descanse em paz! E descanse sabendo que você deixou uma marca eterna em nossas vidas, com todo carinho, profissionalismo e dedicação que você teve conosco e com todos os nossos alunos”, escreveram em nota.

A irmã de Bruno deixou um comentário na publicação: “Coração dói, sangra por dentro e corre em lágrimas. Meu irmão se foi e como eu disse para ele esta semana: voa, o mundo é seu. E ele voou para Deus fazendo uma das coisas que mais amava”.

***
Redação Conti Outra, com informações do Ric Mais.
Fotos: Reprodução/Redes sociais.







LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES



As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.