A animação ‘Up – Altas Aventuras’ já se tornou um clássico moderno do cinema, tendo encantado milhões de pessoas ao redor do mundo com a tocante história de amizade entre um viúvo solitário e um simpático garotinho.

O filme ainda retrata de maneira comovente o amor que este homem mal-humorado tem pela casa onde viveu toda a sua vida. Diante das muitas ofertas de compra da residência, ele apresentou inúmeras recusas.

Não se sabe exatamente se a história que iremos te contar inspirou a produção da Pixar, mas certamente é muito parecida. A protagonista deste artigo, Edith Macefield, de 86 anos, rejeitou inúmeras ofertas de venda de sua casa para uma corporação que tinha como objetivo final construir um shopping center no terreno dela.

Edith estava decidida a não vender a sua casa por hipótese alguma e chegou até a rejeitar uma oferta de 1 milhão de dólares ( cerca de 4 milhões e 700 mil reais ).

Incapaz de convencê-la a vender sua casa, os construtores optaram por seguir com o projeto de construção do shopping center ao redor da propriedade de Edith.

Enquanto o empreendimento era levantado, um vizinho de Edith sempre andava pela vizinhança para ter certeza de que ela estava bem e que a construção ao redor de sua casa não a estava afetando de alguma forma.

Com o passar do tempo, os dois ficaram muito próximos. O vizinho, cujo nom é Barry, acompanhava Edith em muitas atividades, desde uma ida ao cabeleireiro até uma ida ao banheiro quando ela precisava de ajuda para fazer suas necessidades.

Infelizmente, Edith faleceu em 2008 de complicações do câncer, mas deixou sua casa para seu vizinho e amigo Barry, que acabou vendendo a propriedade por US $ 300.000. Isso fez com que muitas pessoas o criticassem e dissessem que ele só fez amizade com Edith pelo dinheiro.

A casa atualmente está cercada e recebe milhares de visitantes por ano, na maioria fãs do filme “Up”, que costumam deixar centenas de balões na residência fachada como forma de honrar a memória de Edith.

***
Redação Conti Outra, com informações de PQNA.
Fotos: Reprodução.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.