Hoje vou me vestir para te dizer adeus

Não vou permitir que você veja os meus olhos encharcados pelas possibilidades daquilo que não foi.

Vou usar minha roupa mais bonita. Vou colorir meus lábios de vermelho e me fazer linda como nunca antes. É que hoje resolvi inventar uma ocasião especial para nós. Vai ser nosso último dia. Nosso último abraço. A última vez em que colocarei meus olhos em você.

E quando eu te deixar não vou olhar para trás. Não vou permitir que você veja os meus olhos encharcados pelas possibilidades daquilo que não foi. Vou tirar os saltos dos meus pés. Vou deixá-los na beira da estrada e vou correr como louca pelos asfaltos quentes da vida.

Depois disso vou trancar todas as portas e janelas para que você não entre na minha vida novamente, desprevenido. Depois de hoje você não vai mais colocar os pés aqui, eu juro.

Vou anotar as razões para o nosso fim e colocá-las atrás do quadro da sala, como fiz com a receita de panquecas. Essa minha memória caduca esqueceu do estrago que você fez quando se sentou em minha cama da última vez e disse que queria me amar e depois partiu sem data pra voltar. Mas, dessa vez não. Eu serei mais forte que meu amor por você. Vou me guardar em mim e, se preciso for, vou negar o calor do sol por algum tempo para não lembrar do calor dos braços teus.

Você me ludibriou, leu os meus desejos e, sádico, brincou com cada um deles. Você descobriu os meus segredos mais profundos e eu fiquei assim sem graça feito aquela mágica manjada que todo mundo conhece.

Vai doer, mas vou te tirar de mim. Vou tremer de frio nas noites de inverno. Vou lamentar por não ter sabido chegar até seu coração. Vou chorar feito criança pequena por ter me perdido em alguma trilha, mas eu sou assim meio desastrada mesmo. Me perdi na sinceridade de confiar plenamente em você. Me perdi na certeza de crer na sua amizade e amor.

Hoje eu conversei com os céus e pedi pro tempo um tempo para me levantar. Pedi um tempo para ser feliz e deixei de temer os desencontros. Deixei de temer as dores da vida. Hoje eu deixei de andar em círculos tentando agradar. Hoje eu decidi pegar as cordas que me amarravam a você e jogá-las no mar para algum marinheiro levar.

Hoje eu resolvi me levantar sem ajuda. Hoje eu decidi que eu sou mais forte que o seu amor pequeno. Hoje eu decidi ser a mulher que eu sempre sonhei. Daquelas que dizem e fazem o que querem sem medo de serem abandonadas por isso. Hoje eu não tenho mais medo, pois bebi uma dose generosa de coragem de manhãzinha.

Eu escolhi fazer desse um dia especial e me vestir bonita para ele. Eu que sempre fugi de todos eventos festivos da minha vida. Eu que não fui a minha primeira comunhão. Eu que não fui a minha formatura. Eu que não fui ao meu próprio aniversário, várias vezes.

A partir de hoje estarei mais leve e vou esquecer dos vazios e silêncios que me deu. Estarei mais feliz por escolher terminar. Vou colocar aquela roupa e vou ser a mulher mais espetacular que você já viu. Hoje eu vou deslumbrar o mundo com o perfume dos meus cabelos. Hoje eu vou te olhar nos olhos e dizer que nunca mais.

Hoje eu vou sair pro mundo e me banhar na garoa fina do amor-próprio e dizer que agora chegou a vez de eu ser amada por ser exatamente do jeito que sou.

Acompanhe a autora no Facebook pela sua comunidade Vanelli Doratioto – Alcova Moderna.

Atribuição da imagem: pixabay.com – CC0 Public Domain

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Vanelli Doratioto
Vanelli Doratioto é uma escritora paulista, amante de museus, livros e pinturas que se deixa encantar facilmente pelo que há de mais genuíno nas pessoas. Ela acredita que palavras são mágicas, que através delas pode trazer pessoas, conceitos e lugares para bem pertinho do coração.