O Parque Estadual Juquery, em Franco da Rocha, na Grande São Paulo foi atingido por um balão que causou um incêndio, consumindo cerca de 80% do local, segundo a Prefeitura de Franco da Rocha. Os bombeiros e brigadistas já estão no terceiro dia de trabalho para combater as chamas.

O local é repleto de espécies que compõe o ecossistema, como a onça-parda, lobo-guará, tatu canastra, tamanduá-mirim, capivara, cachorro do mato, jararaca, cobra coral, tucano, seriema, veado-campeiro e jaguatirica, entre outras espécies.

Adelson Oliveira é guarda-civil e faz parte da equipe de combatentes ao fogo. O GCM publicou um vídeo em suas redes sociais, nesta segunda (23), onde aparecia chorando e contanto detalhes sobre a operação.

Foto: Reprodução

“Esse aqui é sexto ou sétimo foco que a gente tenta conter para não se espalhar e o prejuízo ser maior. Graças a Deus a gente não vai poder conter 100%, mas pelo menos uma boa parte a gente vai conseguir… E o que mais dói é que daqui a gente ouve o grito dos bichinhos lá embaixo, pedindo socorro, e a gente não consegue ajudar. A gente não pode entrar lá para salvar o bicho, senão a gente morre queimado”, contou o guarda, comovido.

Além disso, Adelson também relata que vários colegas brigadistas desmaiaram por causa das chamas e tiveram que ser reanimados.

Incêndio consome parte do Parque Juquery em Franco da Rocha, Grande São Paulo, em 23 de agosto de 2021 — Foto: Carla Carniel/Reuters

“Olha o que o que o criminoso de um baloeiro conseguiu fazer mais uma vez com a riqueza que a gente tem no nosso município… Mais de cinco horas aqui, exausto… Muitos colegas aqui não aguentaram, sentiram mal e desmaiaram. Foram reanimados e estão lá de novo”.

Ele continua: “Por causa de um criminoso. Baloeiro criminoso, vários pais de família aqui. Casco de tatu a gente encontrou ali queimado, cobra agonizando. Parem com esse ato criminoso. Esquece isso. Vai fazer outra coisa da vida, não soltar balão”, contou.

Incêndio destruiu cerca de 80% do Parque do Juquery, segundo a Prefeitura de Franco da Rocha — Foto: Divulgação/Secretaria Estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente

O guarda também agradeceu, em nome de seus colegas, a ajuda que a população do entorno do parque está oferecendo, levando água, mantimentos e equipamentos para os brigadistas.

A Polícia Civil e o MP já estão investigando 7 baloeiros pelo incêndio criminoso que está matando a fauna e flora da região.

Com informações de G1

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.