Gêmeas lançam “balão dos desejos” e homem que o encontrou viaja 1000km para cumpri-los

Alvin Bamburg, de Louisiana, encontrou o balão enviado pelas gêmeas Luna e Gianella, do Kansas, e decidiu seguir a lista à risca. Ele viajou 1000 km para entregar um presente muito especial!

Ana Carolina Conti Cenciani

Essa história parece ter sido tirada de um filme da Disney, mas é 100% real. Duas garotinhas, gêmeas de 4 anos, nos Estados Unidos, lançaram no último Natal um “balão dos desejos” para o Papai Noel. E, por incrível que pareça, deu muito certo!

O balão viajou mais de mil quilômetros, de Kansas a Louisiana, e chegou às mãos de um homem que não resistiu em atender aos pedidos. Ele viajou com a esposa e levou o presente tão especial para as meninas.

Leticia Flores-Gonzalez

Em 1º de dezembro de 2020, as gêmeas Luna e Gianella Gonzalez, de 4 anos, enviaram um balão com a carta ao Papai Noel de sua casa em Liberal, Kansas. Elas o colaram a um balão de gás hélio em forma de estrela e o deixaram voar livremente.

“Foi algo diferente para as meninas, uma lembrança que puderam guardar depois de um difícil 2020”, disse a mãe Letícia Flores-González acrescentando que “estava muito frio e ventoso. Eu não esperava que eles fossem tão longe.”.

Leticia Flores-Gonzalez

O balão viajou mais de mil quilômetros e pousou em Louisiana na casa de um homem chamado Alvin Bamburg, que tropeçou no “balão dos desejos” enquanto caçava.

Na carta, as meninas pediam uma bola do Homem-Aranha, um boneco do filme Frozen, um brinquedo My Little Pony e um cachorrinho.

Leticia Flores-Gonzalez

Alvin, profundamente comovido com o que havia encontrado, acessou seu perfil no Facebook e postou uma foto do balão ao lado da carta para pedir ajuda para localizar a família de Luna e Gianella. Ele queria cumprir os desejos a todo custo.

Por fim, Alvin e sua esposa descobriram o paradeiro da família das gêmeas e, sem hesitar, compraram tudo da lista, inclusive o cachorrinho, e partiram para o Kansas.

“Não esperávamos”, confessou Letícia ao GMA. “Foi uma grande surpresa para nós”, acrescentou a mãe das irmãs, que não poderiam estar mais felizes com os presentes e que batizaram o filhote de Max.

Leticia Flores-Gonzalez

“Se você pode fazer uma pessoa sorrir, acredite em mim, isso não só vai ajudá-la, mas vai fazer você se sentir muito melhor”, comentou Alvin sobre essa experiência maravilhosa.

Com informações de UPSOCL

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES




COMENTÁRIOS




Ana Carolina Conti Cenciani
Ana, 20 anos, estudante de Artes Visuais na UNESP de Bauru. Trago aqui matérias que são boas de se ler.