Gatos sabem quando são chamados, mas fingem que não entendem

Não importa quão hostil seja o seu tom de voz ao dizer o nome do seu gatinho ao repreendê-lo por alguma má-criação, são raras as vezes em que eles demonstram se sentirem afetados pela bronca

CONTI outra

Se você convive com gatos, é bastante provável que a indiferença deles já tenha te feito passar alguma raiva. Não importa quão hostil seja o seu tom de voz ao dizer o nome do seu gatinho ao repreendê-lo por alguma má-criação, são raras as vezes em que eles demonstram se sentirem afetados pela bronca. É como se eles simplesmente não compreendessem que o nome proferido é o nome deles.

Um novo estudo, no entanto, sugere que tal indiferença ao próprio nome nada tem a ver com a inteligência do animal – ele só está mesmo solenemente desprezando o humano com quem vive. O estudo foi realizado pela Universidade de Sophia, no Japão, e a metodologia precisou ser especialmente adaptada em razão do temperamento blasé dos bichanos.

Foi utilizado um alto falante com palavras aleatórias e, entre elas, o nome dos animais – e analisadas as reações mais discretas, como uma contração de orelha ou um leve movimento de cabeça. Poucos foram os gatos que reagiram de forma expressiva, movendo a cauda ou mesmo miando.

O experimento levou à conclusão de que, sim, os gatos sim reagem ao seu nome em todos os cenários – tanto utilizando a voz do dono quanto de humanos desconhecidos. Os animais reagiam até mesmo ao nome de outros gatos com quem convivem, comprovando que os bichos compreendem o que dizemos mais do que costumamos pensar. Em síntese: seu gatinho entende sim que é a ele que você está se referindo, apenas te ignora sumariamente.

Com informações de R7, via Revista Pazes

Photo by Fabricio Trujillo from Pexels

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




CONTI outra
As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.