Quando se diz que as crianças de hoje já nascem adaptadas à tecnologia, obviamente trata-se de um exagero. No entanto, um caso ocorrido recentemente no Texas, Estados Unidos, pode levar muita gente a acreditar que, se os pequenos não nascem sabendo usar smartphones, tablets e afins, eles certamente estão aprendendo cada vez mais cedo.

O protagonista desta história é um menininho de apenas dois anos que pegou o celular da mãe e pediu 31 cheeseburgers do McDonald’s. Mexendo na tela do aparelho descontroladamente, o pequeno conseguiu abrir um aplicativo de entrega de comida e, pouco tempo depois, um motorista estava batendo na porta com uma caixa cheia de hambúrgueres.

Num primeiro momento, a mãe do menino, Kelsey Golden, não entendeu o que estava acontecendo, mas logo se deu conta da “traquinagem” do filho e pagou a conta de 61 dólares (o equivalente a mais de R$ 300).

Kelsey acabou levando a situação pelo lado cômico e compartilhou um post nas redes sociais mostrando seu filho ao lado de uma montanha de cheeseburgers, oferecendo-os gratuitamente a seus seguidores.

“Estou doando 31 cheeseburgers grátis do McDonald’s, se alguém estiver interessado — aparentemente meu filho de dois anos sabe como pedir”, escreveu a mãe em seu perfil no Instagram.

A texana explicou que estava usando o computador quando o menino pegou o celular, supondo que ele iria apenas se divertir com a câmera. Em entrevista à agência de notícias local KRIS, ela acrescentou: “Ele geralmente gosta de tirar fotos de si mesmo, e estava fazendo isso. Eu pensei que tinha bloqueado o telefone, mas aparentemente não bloqueei porque o pedido veio com 31 cheeseburgers. Eu não sabia o que fazer com eles, ele só comeu metade de um, então postei em uma página da comunidade no Facebook aqui em Kingsville e perguntei se alguém queria um pouco”.

***
Redação Conti Outra, com informações da revista Crescer.
Foto destacada: Reprodução/Instagram.

RECOMENDAMOS




LIVRO NOVO: FABÍOLA SIMÕES







As publicações do CONTI outra são desenvolvidas e selecionadas tendo em vista o conteúdo, a delicadeza e a simplicidade na transmissão das informações. Objetivamos a promoção de verdadeiras reflexões e o despertar de sentimentos.