Garotinho artista vende suas obras para doar dinheiro para abrigos de animais

Com apenas 9 anos, ele poderia gastar seu dinheiro em vários brinquedos e doces, mas prefere investir em animais que precisam de ajuda.

Ana Carolina Conti Cenciani

Quando vemos um garoto de 9 anos como Pavel Abramov, logo pensamos que se trata de uma criança como qualquer outra. Um garotinho que gosta de brincar de esconde-esconde, que passa a tarde jogando playstation ou no computador com seus amigos, que gosta de assistir filmes ou séries animadas…

Embora Pavel goste de tudo isso, ele possui uma característica que o torna especial e único. Ele possui um dom, é um pequeno artista que desenha como se fosse um adulto. O menino sabe como usar seu talento, ele vende suas pinturas e usa o dinheiro que ganha para ajudar animais desabrigados e doentes.

Este jovem artista da pequena cidade de Arzamas, em Nizhny Novgorod, na Rússia, tem o costume de pintar retratos de animais de estimação e vendê-los para os donos, para que assim a imagem dos pequeninos fique registrada de uma forma bonita e nobre.

E esse pequeno artista não compra brinquedos ou jogos de playstation com os lucros, mas sim os utiliza para comprar comida e suprimentos para animais que estão em um abrigo que ele costuma frequentar.

Com o apoio de sua mãe, Ekaterina Bolshakova, eles iniciaram este projeto, traduzido como “Pincel Amigável”, que se originou após Pavel perder seu cãozinho de estimação. O garotinho sentiu uma necessidade de ajudar os animais que mais precisavam.

Pavel é o principal voluntário do único abrigo de animais em Arzamas, que atualmente possui mais de 100 animais. Ele é o voluntário mais jovem, que, com suas obras de arte, compra comida, suprimentos e outros acessórios para o bem-estar dos animais do abrigo. Sua iniciativa foi tão bem-sucedida que seus trabalhos foram exportados da Rússia para países como Espanha, Alemanha e outros.

 

Com informações de UPSCOL

Precisa de ajuda? Conheça a nossa orientação psicológica.


COMPARTILHE

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS